07 junho, 2008

PERGUNTA Nº98

Se não havia mais ninguém na Terra além de Adão, Eva e Caím, como é que a Bíblia regista no livro de Génesis 4:17: “E conheceu Caím a sua mulher e ela concebeu a Enoque”?

RESPOSTA

Dentre os vários livros que li há muitos anos, eu distinguiria aqui alguns deles, como Êxodus”, “Milla 18”, “Eu Persegui Eichmann”, “Afrika Korps” “Treblinka” e “Julgamento de Nuremberg”. Todos eles possuíam uma característica em comum; quando falavam de algumas pessoas ou famílias, avançavam até situações que envolviam outras pessoas e outras famílias, que só depois saberíamos quem eram. No final de cada capítulo, o autor avançava sempre um pouco mais, falando de assuntos que encaixariam perfeitamente em capítulos posteriores.
Isto de avançar sempre um pouco mais para diante, em cada capítulo, descrevendo pessoas e situações que só depois seriam esclarecidas, não é novo nem único. Não me refiro unicamente aos romances de Walter Scott ou de Camilo castelo Branco, em que isso é comum, mas a documentários de factos históricos. O autor está a descrever a vida de um personagem, fala do seu envolvimento ou casamento com uma jovem que, só nos capítulos seguintes saberemos de quem se trata.
Mesmo nas nossas conversas pessoais costumamos fazer isso. Estamos a falar de alguém e acabamos por avançar mais um pouco, antes de voltar atrás e justificar os acontecimentos de uma forma cronológica.
Ora, a Bíblia é, de facto, o Livro de Deus. Porém, possui vários princípios comuns a todos os outros livros. É única no seu conteúdo, mas possui características comuns, não só por usar letras, como os outros livros, mas também capítulos, frases, assuntos e processos de os descrever que não fogem do usual. E, se nós esperamos pelo capítulo seguinte para entender melhor o assunto, por exemplo, do “Êxodus”, por que é que não podemos fazer o mesmo relativamente à Bíblia? Neste caso, basta passar ao capítulo 5, versículo 4, que diz: “E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas”.
Então, se Adão viveu 930 anos (mais do que Portugal como nação independente) e gerou filhos e filhas, é natural que a sua prole viesse a estender-se por aquela região, encontrando com Caím e este conhecesse uma mulher, bastante mais nova do que ele. Essa mulher seria, certamente, sua irmã, não excluindo também a hipótese de ser sua sobrinha.
A Bíblia falou de Adão e Eva, depois de Caím e Abel. Registou o homicídio e consequente fuga do criminoso. Para terminar o relato de Caím só faltava dizer que ele casou e teve um filho. Depois volta a falar de Adão e Eva e dos filhos e filhas que tiveram durante muitos anos.
Alguém poderá sugerir que após o homicídio perpetrado por Caím, apenas deveria dizer-se que ele fugiu. Voltar a falar de Adão e Eva, que tiveram filhos e filhas e só depois dizer que Caím casou. Bem, de facto, poder-se-á escrever dessa maneira, mas ficaria um relato muito entrecortado que provocaria uma leitura desagradável, com um aglomerado de pessoas e situações em aberto. Se os livros usassem uma linguagem cem por cento cronológica, e com cortes necessários, seria quase como deixar inúmeros programas abertos no computador, sem fechar nenhum. Depois, quando fôssemos a fechar (ou a tratar das pessoas) já não nos lembraríamos deles (ou delas).
Se, para terminar o relato de Caím só faltasse dizer que ele casou e teve um filho, acho perfeitamente aceitável que se terminasse o assunto (fechando esse programa) para abrir outros relatos e novos capítulos (programas).
Curiosamente, verificamos que às vezes há paciência suficiente para se esperar pelo capítulo seguinte, a fim de se entender um romance, telenovela ou relato histórico, e não temos paciência alguma para esperar por outras descrições bíblicas a fim de se entender a descrição bíblica. Desculpa-se tudo a todos, mas exige-se muito da Bíblia.
Em questão de compreensão, há pessoas que querem entender exactamente tudo acerca de Deus, e o que não entendem não aceitam nem pregam. Eles, que aceitam a funcionalidade do computador e dos electrodomésticos, sem saber o que está lá dentro, exigem saber tudo acerca de Deus, que é muito maior do que nós!
A Bíblia explica-se a ela própria. O que não está escrito é porque não é assim tão relevante para a nossa salvação. As bases fundamentais estão lá. Mark Twain dizia: “Não é o que não entendo na Bíblia que me preocupa, mas sim aquilo que eu entendo perfeitamente”.
Caím casou, certamente com uma irmã (ou sobrinha) o que é perfeitamente admissível naquele tempo em que não havia mais ninguém no mundo. A explicação está mais adiante (Gen. 5:4). O que poderia fazer confusão era o facto de a Bíblia dizer primeiro que ele casou e só mais adiante referir como a esposa (e outras mulheres e homens) surgiu. Porém, a verdade é que isso acontece em todos os livros!

Autor do texto bíblico

Agostinho Soares

2 comentários:

James de Almeida disse...

Onde Caim encontrou sua esposa? Esta é uma das perguntas que sempre teimam em reaparecer, algumas vezes usadas para tentar ridicularizar a Bíblia, na sua descrição da criação. Mas, para aqueles que perguntam honestamente, Gênesis 5:4 diz que Adão e Eva tiveram outros filhos e filhas, além de Caim e Abel. É evidente que Caim escolheu uma esposa entre suas irmãs, ou talvez sobrinhas. Enquanto depois, o casamento com a própria irmã foi condenado como fornicação (Levítico 18), isso foi permitido naqueles primeiros tempos da terra, por causa da necessidade prática, obviamente, o permitiu.
Vivemos em uma época em que algumas pessoas tentam, freqüentemente, invalidar a doutrina da criação. Ela é chamada mito ou conto de fada. Mas a Bíblia apresenta a criação como História e Jesus aceitou as palavras de Gênesis como historicamente verdadeiras (Mateus 19:4-6). Enquanto é verdade que Deus poderia ter resolvido criar o homem pela evolução ou de muitas outras maneiras, a Bíblia ensina que Deus de fato escolheu criar o homem diretamente a partir do pó do chão e soprar nas suas narinas o sopro da vida. Faríamos bem em aceitar a Palavra de Deus neste assunto, porque nós não estávamos lá!
James.

James de Almeida disse...

Pela Palavra de Deus, temos a certeza que, enquanto houver a existência do homem sobre a face da Terra, sempre haverá sábios se deparando com a presença de Deus, pois todos os fins e resultados da chamada "ciência", chegam a Deus, entretanto, a única ciência que não leva o homem ao conhecimento pleno de Deus é a moderna Teologia...

a Teologia no século XX e XXI, uma ciência que diz estudar a Deus, e sem dúvida nenhuma, o maior divisor entre o homem e seu Criador...

a TEOLOGIA, que outrora, fora empregada de modo a levar o homem a servir a Deus, mas ao homem teólogo moderno, utiliza da chamada Teologia para criar mirabolantes subsídios para tentarem justificativas aos seus dominados que Deus deve servi-los...

James