04 junho, 2008

PERGUNTA Nº 107

Deverão os homens reverenciar os homens? Prostrar-se diante deles? Deverá Jesus Cristo como homem ser adorado? Não pertencerá a adoração exclusivamente a Deus?

RESPOSTA
A existência de Deus está por demais patente e evidente neste Universo físico e material no qual estamos inseridos. E assim, excluindo os cépticos, alguns dos quais não o serão a tempo inteiro, a maioria acredita que haverá Alguém ou alguma coisa acima e para além de tudo isto.
Há, todavia, diferença nas pessoas, nas religiões e nos credos quanto a essa Divindade ou Deidade. Por isso é que existem os panteístas, os politeístas e os monoteístas. Uns defendem o monoteísmo como sendo a melhor via e outros vão mais para além ao especificar o nome dessa Deidade. Não basta ser um, dizem eles, mas ter o nome de Jeová, para se distinguir dos outros deuses, embora não haja mais nenhum verdadeiro.
Porém, as coisas estão feitas de outro modo. Deus traçou um plano de salvação para a Humanidade e isso passava pela vinda de um Personagem muito importante, o Filho de Deus e Segunda Pessoa da Trindade Divina. Assim, o Emanuel (que significa Deus connosco) seria o Salvador e identificador dos salvos, pois não há salvos sem o Salvador!
Portanto, ser monoteísta não dá direito a coisa alguma. Identificar Deus com um nome não significa ser salvo.
O que identifica o nosso Deus não é o nome de Jeová, Javé, Iavé ou outro nome qualquer, mas unicamente o nome de Jesus Cristo. Não podemos ficar agarrados ao nome de Jeová, uma vez que os judeus não o transmitiram totalmente. O tetragama (4 letras) refere-se a 4 consoantes sem as vogais que, para os hebreus, são pontos e traços colocados por debaixo dessas mesmas consoantes.
Não adiante dizer que se acredita em Deus se se rejeita o Salvador que Ele enviou. Por isso a Bíblia regista: Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai” (I João 2:23). Portanto a identificação de Deus com os crentes salvos faz-se através do Filho de Deus, Senhor Jesus Cristo!
Quem tem Jesus, o Filho de Deus, tem o Pai, tem a salvação e tem tudo! Outro tanto não se poderá dizer acerca dos que afirmam possuir apenas o Pai.
É verdade que muitas pessoas, religiões e seitas pretendem tirar a glória ao senhor Jesus Cristo. O Nome de Jesus preocupa e afronta o Diabo; não só o Diabo mas todos aqueles que são dirigidos por ele e fazem a sua vontade. Por exemplo, os cristãos primitivos, e muitos outros, nunca foram perseguidos por serem crentes em Deus mas por confessarem o nome de Jesus! Porquê? É que Satanás sabe que a salvação reside no Filho de Deus e ninguém é salvo sem o Salvador. Pode ser monoteísta, adorar o Deus verdadeiro, mas se não tem o Salvador está completamente perdido! Cornélio é um exemplo disso (Actos 10) pois teve necessidade de aceitar Jesus Cristo para ser salvo.
Satanás tem usado todos os meios possíveis e imaginários para diminuir, ofuscar ou afectar a glória de Jesus. Pelo menos, impedir que a Sua glória chegue aos homens e estes possam beneficiar da Sua presença e salvação. Para isso o Diabo usa seres humanos e demónios. Enquanto os humanos falam, ensinam e escrevem relativamente às religiões, sociedades e algumas instituições, os demónios manifestam-se em centros espiritistas incorporando os médiuns e fazendo-se passar por espíritos de homens que já cá viveram e morreram.
Muitas supostas pessoas humanas falaram do outro lado, dizendo algumas verdades acerca da Eternidade e muitas mentiras acerca de Deus e da salvação. E como Diabo não tem respeito por ninguém, imita homens importantes, cristãos do passado e até o próprio Senhor Jesus Cristo! Ele transfigura-se em anjo de luz, conforme a Bíblia refere.
A Nova Era, que tem uma determinada filosofia acerca de Jesus, apoia os médiuns os quais designa por canalizadores de transe. A médium (já falecida) Elen Schuman foi incorporada por alguém que, do outro lado dos espíritos, se identificou como sendo Jesus Cristo, dizendo depois uma série de barbaridades. Por exemplo: “Pessoas iguais não devem reverenciar umas às outras porque a reverência sugere desigualdade. É, portanto, uma reacção imprópria diante de mim... Não há nada em mim que vocês não possam atingir. Nada tenho que não venha de Deus. A diferença entre nós agora é que agora nada mais tenho... ‘Ninguém vem ao Pai senão por mim’ não significa que sou de qualquer forma separado ou diferente de vocês, excepto no tempo e o tempo não existe”.
Acabamos de registar uma das frases mais diabolicamente inspiradas de sempre. O que interessa e convém ao príncipe das trevas é tirar a glória ao Príncipe da Vida. Claro que o Diabo não pode tirar a glória a Cristo; Jesus é o Senhor de tudo e nem mesmo Satanás poderá ofuscar a Sua glória. O que ele pode, e isso faz certamente, é seduzir as pessoas com enormes mentiras, a exemplo do Jardim do Éden, para evitar que os seres humanos adorem Cristo e sejam salvos, felizes e abençoados. Sim, o que o Diabo pode fazer é prejudicar-nos a nós, seres humanos, se não estivermos fundamentados nas Sagradas Escrituras.
Jesus Cristo reunia duas naturezas; a Divina que sempre teve e a humana que possuiu durante aquele tempo que nós conhecemos. Como homem teve mãe, comeu, cansou-Se e dormiu; como Deus Ele é o Criador de todas as mães. É eterno, está vivo, acordado e não Se cansa.
A Segunda Pessoa da Trindade Divina habitou num corpo humano. Isso demonstra claramente que o homem foi feito à imagem e conforme a semelhança de Deus. Jesus Cristo parecia exactamente um de nós, apesar de esclarecer muito bem Quem era e o que veio cá fazer.
Aquilo que um demónio (ou o próprio Diabo) disse através de Helen Schuman é exactamente o contrário do que o verdadeiro Jesus disse e fez quando cá esteve como homem (que também foi) durante 33 anos. O Diabo e os seus anjos (demónios) fazem-se passar por outras pessoas para afirmarem o contrário do que elas disseram. Neste caso específico o Diabo disse que era Jesus para contrariar o propósito divino!
Muitas pessoas adoraram o Senhor Jesus e Ele nunca as repreendeu. O cego de nascença (João 9:38) por exemplo, além do leproso (Mat. 8:2), Jairo (Mat. 9:18), e a mulher cananeia (Mat. 15:25). Ao contrário de Pedro e dos anjos, Jesus deixou-Se adorar. Aliás, Ele começou logo a ser adorado quando entrou neste mundo físico e material, através do Seu nascimento, idêntico ao nosso. Os magos adoraram o Senhor Deus naquele menino Jesus (Mat. 2:11).
Segundo a epístola aos Hebreus, o Senhor Deus já havia determinado acerca de Jesus: “... Todos os anjos de Deus O adorem” (Heb. 1:6).
Houve muita gente que reconheceu a Divindade de Jesus. Os demónios, em certos momentos também O reconheceram como Deus, embora esse depoimento nada valha. O facto de os demónios chamarem Deus a Jesus e O adorarem só demonstra que eles mentem ou falam verdade, conforme as circunstâncias e conveniências de momento.
Jesus perdoou pecados (Mat. 9:2) e ninguém que não seja Deus o pode fazer. Aliás, a glória pertence unicamente a Deus e Jesus disse: “Glorifica-me, ó Pai, contigo, com a glória que tive junto de Ti antes que houvesse mundo” (João 17:5). Diz a bíblia que “Nele foram criadas todas as coisas nos Céus e na Terra” (Col 1:16).
Jesus afirmou: “Eu e o Pai somos um” (João 10:30) e “Quem vê a mim vê o Pai” (João 14:9).
As Testemunhas de Jeová não aceitam Jesus como Deus. Por isso nas suas traduções (leia-se deturpações) foram retirando gradativamente as passagens que falavam de adoração ao Príncipe da vida. Recentemente, numa das suas revisões mexeram em Hebreus que era o último reduto da verdade. Em lugar de escreverem “todos os anjos O adorem” escreveram “todos os anjos Lhe prestem homenagem”. Alias, como já haviam feito nas outras passagens.
Neste momento, a tradução “Novo Mundo” já não tem a palavra adoração, no que se refere ao Senhor Jesus. Porém, as “T.J.” poderão escrever os livros que quiserem, parecidos ou não parecidos com a Bíblia que a verdadeira Palavra de Deus ainda continua integral e original nas mãos de muitas pessoas. Felizmente, milhões de seres humanos preferem possuir uma Bíblia do que o livro “Novo Mundo”!
O Diabo diz meias verdade e mentiras completas. Pessoas iguais não devem reverenciar umas às outras. É verdade, mas Jesus não é igual a nós; Ele é o Senhor de todas as coisas. Deus Pai disse a respeito dele: “ Tu, porém, és o mesmo e os Teus anos jamais terão fim” (Hebreus 1 :12).
Autor do Artigo;
Agostinho Soares

1 comentário:

James de Almeida disse...

T.J. à parte, é fundamental que analisemos a seguinte preposição que tão bem distingue os T.J. daqueles que, deveriam, mas não o fazem, adorar a Deus...

Estudando sobre a seita T.J., deparamos com o testemunho de Raymond Franz, que por mais de 40 anos foi membro das Testemunhas de Jeová, exerceu uma das mais importantes posições no Corpo de Governantes. Esgotado com o falso comportamento dos integrantes, o abuso de poder que as T.J. exercem sobre seus membros e a forma distorcida com que interpretam textos básicos das Escrituras Sagradas, Franz resolveu se desligar da organização...

Entretanto em uma de suas entrevistas foi lhe perguntado: Cite um aspecto positivo das Testemunhas de Jeová, e, Franz assim respondeu:

- Colocam o seu livro nas mãos das pessoas e as ensinam com determinação, e ultrapassam as barreiras raciais e sociais em busca de adeptos.

Portanto, o povo que se diz de Deus não tem esta determinação de ultrapassar barreiras, estão enclausurados (a grande parte) dentro das paredes das igrejas, permitindo-se criticar um ao outro, sem tão pouco orar pela sua própria nação, deixando assim, de fazer o mais nobre trabalho que nosso Amado Mestre nos designou, "IDE, PREGAI O EVANGELHO", e isto sem dúvida alguma, é adorar ao Bom Criador...

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." (João 4.23)

James.