10 maio, 2008

A Vida da Igreja

Vamos ler na 1ª Carta de Coríntios, cap. 12, verso 12 ¶ Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. 13 Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer juDeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito. 14 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. 15 Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. 16 Se o ouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. 17 Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde, o olfato? 18 Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve. 19 Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo? 20 O certo é que há muitos membros, mas um só corpo. 21 Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti; nem ainda a cabeça, aos pés: Não preciso de vós. 22 Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários; 23 e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra. 24 Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha, 25 para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros. 26 De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam. 27 ¶ Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. 28 A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 29 Porventura, são todos apóstolos? Ou, todos profetas? São todos mestres? Ou, operadores de milagres? 30 Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nas todos?
31 Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons. E eu passo a mostrar-vos ainda um caminho sobremodo excelente.

Carta de Efésios, cap. 1 15 ¶ Por isso, também eu, tendo ouvido da fé que há entre vós no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos,
16 não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas minhas orações, 17 para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, 18 iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos 19 e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; 20 o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, 21 acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir, não só no presente século, mas também no vindouro. 22 E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, 23 a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.

Cap. 2 19 Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, 20 edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular;
21 no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, 22 no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.


Amém.
Vamos orar.

Senhor, nesta manhã nós te adoramos aqui, bendizemos o teu Santo nome, o teu nome que é precioso para nós e que é sobre todo o nome. Nós confessamos o teu nome com a nossa boca como nosso Senhor, como nosso Salvador, e nós pedimos que o Senhor venha nos edificar agora, que a Tua vida venha a ser a nossa vida. Que o Senhor venha nos edificar juntos, cada um dos que o Senhor nos tem colocado, segundo o Teu chamamento, segundo o dom que o Senhor nos tem concedido. Oh Deus que a tua vida possa mesmo fluir em nós mesmos Senhor. Nós queremos nos submeter a ti como cabeça, e te obedecer em todas as coisas. Fala conosco a tua palavra Senhor, manifesta entre nós a sua vida, e edifica-nos em Ti. Em nome de Jesus que nós Ti pedimos. Amém.


Nós vimos ontem segundo o coração de Deus, e a igreja como que ela se desenvolveu quando os homens interferiram ao longo dos séculos. Deus sempre tem um caminho, como nós vimos no final da noite de ontem, os fundamentos que Deus lançou permanece, e na verdade a vida da igreja, é a vida de Cristo, a vida do Senhor. Se você enxergar isso, você já sabe o que é a vida da Igreja. Se nós somos um corpo e Ele é o cabeça, a nossa vida é a vida Dele. A base da igreja , a base da comunhão dos filhos de Deus, é a vida do Senhor, a vida de Cristo mesmo, como nós temos visto.
Vamos falar algumas coisas práticas em relação à vida da igreja. Ontem nós estudamos num grupo, como o primeiro deles, como entrar na igreja. E eu disse que aquela palavra, entrar na igreja talvez não fosse um termo muito adequado. Simplesmente colocamos aquele termo, e nós falamos saindo do Egito ou saindo do mundo. Na verdade você não entra na igreja, porque a igreja não é um lugar. Você pode se unir à igreja, se tornar um com a igreja, mediante o seu nascimento, mediante a vida do Senhor em nós. Nós vamos falar um pouco sobre isso e depois vermos alguns aspectos práticos de como deveria ser a manifestação dessa vida, entre nós quando nós estudamos juntos.
Quando a gente olha essa situação toda, como nós falamos ontem, a igreja aos olhos do Senhor é uma só. “Eu edificarei a minha igreja”. Cristo amou a igreja, a igreja do Deus vivo. Depois nós vimos como as igrejas se dividiram daquela forma com que os homens fizeram com ela e mesmo hoje existem algumas pessoas que entendem que você poderia unir agora todas as igrejas, fazer um movimento ecumênico, fazendo muitas concessões para tentar obter uma possibilidade de conciliar todas essas diferenças. Mas será esse o caminho de Deus? Na verdade Deus não precisa unir aquilo que já está unido. Aos olhos de Deus não existe essa situação. Nós simplesmente precisamos voltar para a base e ficarmos lá. E todas essas, se você olhar a origem de todos esses movimentos ecumênicos, essas tentativas, mesmo essas igrejas que se dizem católicas, será que elas estão certas, de que todas as igrejas deveriam se unir a elas e fazer um movimento único? Existe um organismo que se chama Conselho Mundial das Igrejas,. Se você for ver o que essa instituição faz, você vai ficar tremendamente assustado, com a atitude deles. Você vê que todos esses movimentos de instituições, de organizações quando eles tentam se ajuntar e conciliar tudo, é tremenda confusão. Mas o caminho de Deus, e outro. A igreja é um organismo vivo e a vida já está na igreja, nós não precisamos fazer a unidade da igreja. Pelo contrário, quando você lê aqui em Efésios, cap. 4, nós lemos isso outro dia, o que é que diz aqui? 3 esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz. Guardar. A unidade já existe. Você só tem que se colocar na posição dela mesmo. Deus já fez. Nós não precisamos de organizações, de organismos de uma confissão de fé para nós sermos um. A única coisa que nós precisamos é da vida do Senhor em nós. Qual que é o nosso caminho hoje a nível prático? Nós vamos olhar essa situação. Ontem nós perguntamos com quem que nós devemos nos reunir, como que nós devemos nos reunir. Ao crermos no Senhor, nós nos defrontamos imediatamente com essa questão da igreja. Se você tem discernimento disso, se você tem a vida do Senhor, então a próxima questão - claro, você vai sair do Egito - é a igreja. Então você vai se unir a igreja. Apenas a separação do mundo como nós vimos na Quinta a noite, não é suficiente. Existe também esse lado positivo. Você se separa do mundo - a igreja é eclésia - os chamados para fora reunidos juntos, e quando você vai reunir junto entra essa questão de unir-se a igreja. É claro que alguns cristãos podem pensar assim: será que nós não poderíamos ser cristãos, sem nos unirmos a igreja nenhuma, ficando sozinhos? Será que nós não poderíamos ler a nossa Bíblia no nosso quarto, tranqüilos, irmão dá muito problema, ficarmos tranqüilo em casa, orando. Será que isso funcionaria? Será que esse é o propósito de Deus? Então as vezes os cristãos podem pensar assim: “Queremos Cristo, mas nós não queremos saber de igreja não, essa confusão que está aí, nós queremos só Cristo”. Mas será que você pode ter Cristo em sua Plenitude sem a igreja? Será que tem essa possibilidade? Podemos ter uma relação pessoal com Cristo. Realmente, quando você abriu a sua boca, quando o seu coração creu no Senhor, isso foi uma coisa individual, entre você e Deus, que te amou e deu a vida por você. A salvação é, realmente, individual. Uma coisa entre você e Deus. Você tem uma relação com o Senhor. Então você pensa: “Eu sou quero o Senhor. Não quero todas estas confusões não. Podemos orar, podemos estudar a Bíblia sozinhos, e nós vamos ter então, uma comunhão com o Senhor, e não vamos precisar ter comunhão com ninguém, evitando assim um monte de problemas”. Será que esse é o caminho? Será que esse caminho funcionaria dessa forma? Do lado pessoal, qualquer um pode receber a vida e orar ao Senhor, e ter comunhão com o Senhor por si mesmo. Isso é verdade. Podemos nos fechar em um quarto para crermos - muitos irmãos fizeram assim - na hora de confessar o Senhor, ao invés de confessar o Senhor no meio dos outros irmãos, foi para o quarto se trancou e entregou a vida ao Senhor. Tem um irmão que confessou que fez assim. Então você pode fazer isso, mas se tudo o que nós conhecemos é a nossa salvação pessoal, certamente você vai ter uma grande dificuldade na sua caminhada espiritual, no seu desenvolvimento. Você vai ter uma vida espiritual um pouco aleijada, um pouco anômala, se você pretender viver de uma maneira isolada. E se você observar, existem alguns irmãos assim, e eu conheço alguns, que durante anos e anos da sua vida eles não congregaram, eles não tiveram comunhão. E você observa a vida desses irmãos, sempre tem um problema, tem um defeito. Houve um problema na vida espiritual deles porque eles não comungaram, não cresceram. Eles tem a vida, são irmãos, mas pelo fato deles terem ficado isolados muitos anos, isso gera uma dificuldade tremenda na vida dos filhos de Deus.
Algumas pessoas pensam que os cristãos podem ser como eremitas, viver sem contato com ninguém, escondido nas montanhas, e concentrando-se unicamente na sua comunhão com o Senhor. Contudo um cristão que procedesse dessa forma, ele não progrediria muito na sua vida espiritual, ele não conseguiria superar diversas condições desfavoráveis.
Existe um lado da vida cristã que ele é corporativo. A plenitude de Deus ela somente nos vai ser dada e revelada quando nós estivermos juntos. Por isso a igreja é aquele que são chamados para fora, reunidos juntos. E a palavra de Deus nos ensina que do ponto de vista corporativo, ninguém pode ser um cristão independente. Quer dizer. Poder pode, mas não funciona adequadamente. Você não pode ser um cristão pretendendo ter uma vida a parte. Ao sermos salvos nós nos tornamos filhos de Deus. Nós recebemos a filiação, e quando nós recebemos a filiação nós somos membros de uma família, como lemos aqui em Efésios. Não somos mais estrangeiros, mas somos concidadãos dos santos e membros da família de Deus, no verso 19, da carta aos Efésios. Essa é uma das primeiras grandes revelações do Evangelho. Ao nascermos de novo na casa de Deus, nos tornamos um filho entre muitos outros filhos. A revelação a seguir é que todos os salvos juntos tornam-se a habitação de Deus, onde Deus vai habitar plenamente, no qual também vós, juntamente, sois edificados para a morada de Deus no Espírito. A plenitude do Espírito Santo não pode ser contida ou plenamente revelada na vida de uma pessoa isolada. É sempre que nós estamos juntos. Mesmo no dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo deu nascimento à igreja, os irmãos estavam juntos, unânimes, orando lá no Cenáculo, quando o Espírito Santo chegou e várias vezes quando você vê a manifestação do Espírito Santo plena, eles estavam juntos. Então nós também somos edificados como morada, como habitação de Deus em nós. Essa revelação, posteriormente, ela vai ser ampliada um pouco mais, quando então nós vamos ver que nós não somos apenas membros de uma família, ou apenas edificados juntos, para uma morada, mas que nós formamos juntos, um corpo. Por isso que a igreja não é uma organização. Ela seria melhor descrita como um organismo, como alguma coisa viva, que tem vida, não apenas, membros de uma família, não apenas, edificados juntos como morada de Deus, no espírito, mas também membros de um corpo. Então vamos examinar estes três aspectos que eu falei aqui. A família, a habitação e o corpo.
Quando nós cremos no Senhor nós vamos receber uma vida, a vida de Cristo, a vida eterna. E essa vida ela não está apenas em nós. Muitos outros cristãos, outros filhos de Deus que creram, receberam essa vida em si, e agora nós temos essa vida em comum, e recebemos a filiação. A vida que recebemos ao cremos no Senhor é uma vida compartilhada com muitas outras pessoas. Seja qual for o aspecto em evidência, família de Deus, lugar de habitação, ou corpo de Cristo, nós podemos ver que somos apenas uma parte de um organismo muito grande: a igreja de Deus. “Eu edificarei a minha igreja”. Como é então que nós podemos viver isolados? Como? Se você ver essa realidade, e isso não é uma questão meramente de informação de você ouvir o que eu estou falando, e de pensar um pouco. Isso é uma realidade espiritual, que você tem que perceber no seu espírito. Ela é real. Mesmo procurando manter a sua comunhão com Deus, você perderá muito se não estiver unido e relacionando-se em comunhão adequadamente com outros irmãos com outras pessoas. Não. Você não será capaz de refletir a luz de uma vida mais profunda e abundante se você estiver sozinho, porque é apenas na igreja, como organismo vivo, como corpo de Cristo, que esta plenitude pode ser achada, pode ser encontrada, como nós lemos hoje na reunião de oração aquele Salmo 137. Ali o Senhor ordena a benção, e a vida para sempre. E o que é que é esse ali? Se você ler o Salmo, qual bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo sobre a cabeça de Arão que vai descendo sobre a barba. É claro que quando você olha aquele Salmo, aquilo é uma figura de Cristo. Não é Arão que é a cabeça. A cabeça é Cristo. Mas ali na revelação judaica, você vê claramente a unção sobre a cabeça. Se você está no corpo de Cristo, fica quieto no seu lugar que o óleo está descendo. Qualquer hora chega. Você tem que estar no corpo. O óleo vai descendo, sobre - vamos ler lá. Nem todos se levantaram cedo hoje. Quando acordei, havia um estudo debaixo da minha porta, não sei se havia em todas. Levantar cedo. Depois você leia este estudo. É uma maravilha. Inclusive estava compartilhando no café com alguns irmãos, e um irmão estava dizendo: por que é que a gente não faz isso na cidade? A gente deveria trocar os estudos de noite por de manhã. Deveríamos dormir as nove horas e levantar as cinco e começar a estudar a Bíblia cedo. Era isso que estava sendo falado no café da manhã. Vamos falar para o corpo. Se o pessoal quiser. Estavam sugerindo lá.
Salmo 133 para aqueles que levantaram cedo, nós lemos lá. Agora nós vamos ler para todos, porque as bênçãos do Senhor não é só para os que se levantaram cedo. É para todos. Quando o Senhor vai ordenar a benção é para todo mundo. 1 ¶ Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! 2 É como o óleo precioso sobre a cabeça ( Ele é o cabeça da igreja ) , o qual desce para a barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes.( algumas traduções dizem até a borda do seu manto. Então vai descendo sobre o corpo todo, vai ungindo. Isso tem um significado espiritual tremendo nessa seqüência dos Salmos dos degraus) 3 É como o orvalho do Hermom, ( se você conhecer a geografia que o Senhor escolheu para vir ao mundo, você vê que o monte Hermom, é o monte mais alto e fica coberto de neve, que derrete , descendo as encostas e o vento sopra e faz aquele orvalho que rega a terra e lá na base do Hermom, essas águas que descem elas passam na fenda da rocha, e se você for lá, você vai ver como que Deus é criativo. E aí nasce o rio Jordão com águas cristalinas, e é o único rio perene ali. A vida toda ali, depende daquele rio. Na fonte, você vê uma água pura. Quando você o vê lá embaixo, é uma barrela, uma confusão. Depois que vai passando lá para baixo, começa. Mas aonde ele começa, se você for na fonte, no fundamento dos apóstolos, dos profetas, você vai encontrar água pura) que desce sobre os montes de Sião. Ali, ordena o SENHOR a sua bênção e a vida para sempre.
Ele está abaixo do nível do mar sim, porque cai no mar Morto, que é o lugar mais baixo da terra, 400 metros abaixo do Hermom, que cai no mar da Galiléia, que já está abaixo do nível do mar, mas se as correntes dele são diferentes, nunca vi comentário a respeito. Você olhando para ele não tem anda de diferente não. A água se parece com a dos outros rios mesmo. A diferença está realmente na vida do Senhor em nós. O que é que tem de diferente em nós? A vida do Senhor. Por isso é que nós falamos. O que é a igreja? As vezes pergunta: Será que a igreja, por exemplo na época de Jesus, será que a igreja era o Pedro, mais o Tiago e mais o João? Dois ou três reunidos, não é? E algumas pessoas entendem que a igreja são irmãos juntos. Então quando o Pedro e o Tiago e o João está juntos, a Carol, a Joana e o Leo estão juntos, então será que a igreja é o Pedro o Tiago e o João? Vocês acham que é? Não. Tem pessoas que entendem que é, mas quando você começa a olhar o Pedro, se você ver a vida do Pedro aqui, o Pedro era um problema, porque certa vez os cobradores de impostos foram lá na casa onde o Pedro estava e perguntaram: Pedro. Seu mestre paga as didracmas? As didracmas eram os impostos do tempo. Aí Pedro respondeu que Jesus pagava. Aí entrou na casa. Jesus estava dentro da casa e perguntou: Pedro. Quando os reis da terra - quando Pedro falou isso, ele não perguntou para Jesus não - cobram tributos, de quem eles cobram? Eles cobram dos súditos, ou dos filhos? Imagina. Você é rei. Vamos supor que o Henrique é rei. Ele vai cobra imposto do Mateus filho dele? Ou dos súditos dele? Como é que é que vai ser? O rei vai cobrar imposto do príncipe? Vocês acham que vai? Dos súditos. Aí Jesus falou: Então eu não tenho que pagar imposto do templo Pedro. Por que é que você respondeu dessa forma? Agora, já que você falou isso, apanhe um anzol - porque Pedro estava acostumado a pescar de rede - vá até o mar da Galiléia, e você vai pescar um peixe e vai tirar uma moeda de dentro do peixe e vai pagar o imposto que você falou que eu pago. E tem mais. Imagine o tempo que ele demorou para apanhar o peixe. Tinha que apanhar o peixe certo. Imagina o Pedro com o anzol. “Senhor. Mande o peixe”. E deve ter demorado. Depois você, quando chegar ao céu, pergunte a ele - Pedro - quanto tempo ele demorou para apanhar o peixe. Então vocês acham que o Pedro pode ser a igreja? Certa vez Jesus falou assim: “Que teria que ir a Jerusalém, para ser crucificado, e vou ressuscitar”. Sabem o que Pedro falou para Jesus? “Não Senhor. Não faça isso não. Coitadinho do Senhor”. Sabe a resposta de Jesus a ele? “Arreda para trás Satanás. Você está pensando as coisas dos homens. Você não cogita as coisas de Deus.”.(Mateus 16:23). Esse era o Pedro. Vocês acham que isso é a igreja? Se vocês ajuntarem um monte de gente desse tipo, vai dar uma igreja? Pedro, Tiago e João, será que eles são igreja? Então você tem que olhar assim: Por que Pedro, Tiago e João, são igreja? Porque Cristo está nele. A primeira coisa que eu falei aqui, que a vida da Igreja é a vida de Cristo. Então, Pedro Tiago e João, eles não são igreja por causa do Pedro, Tiago e João. É por causa de Cristo em Pedro, de Cristo em Tiago, e de Cristo em João. O que é que seria realmente a igreja? Seria, Cristo em Tiago, mais Cristo em Pedro , mais Cristo em João, mas só isso ainda não é a igreja, sabem por que? Menos o Pedro, menos o Tiago e menos o João. Aí é a igreja,. Ou seja: o que é que é a igreja? A igreja é Cristo. E a realidade da igreja é Cristo. Então não é só um montão de irmãos, que é a igreja. A igreja é Cristo edificado em nós. Por isso é que a igreja é uma realidade espiritual que depende de revelação. Você tem que ver essa realidade. E aí então, quando você vê isso, diz assim: Ali o Senhor ordenou a benção, e a vida para sempre. Quando nós estamos juntos a vida de Cristo vai ser edificada em nós. Essa é a realidade e a vida da igreja. Nós estamos falando sobre o primeiro aspecto da família. Vamos supor que você tenha cinco irmãos na família. Aqui não tem ninguém com cinco irmãos. Talvez os adultos. Suponhamos que você esteja na casa do Carlos. Só tem três, não é? O Márcio tem sete. Vamos supor que ele só conversa com dois deles. Tem cabimento isso? Se ele é de uma família ele não vai querer conversar e comungar com todos os outros cinco ou seis? Quando você tem uma família, você não pode se fechar em um quarto e dizer que o resto da família não interessa para você. Quando todo mundo sai da mesa, aí você vai almoçar? Não tem sentido. É como se fosse uma família. Então você não pode proceder dessa maneira e dizer que você é o único filho do seu pai. Os seus outros seis irmãos não interessam. Quando você entra na família de Deus, é a mesma coisa. Você não é o único filho de Deus. Ainda bem que eram sete lá, porque sete vão representar a totalidade dos filhos de Deus. Todos os filhos de Deus. Sete. Representam todos. Ao crermos no Senhor não somos como um filho único, que nasceu. Um filho entre dezenas e dezenas de milhares de outros filhos de Deus. Mesmo que você fosse um filho único na sua família terrena, ao crer no Senhor, você nasce na maior família na terra - a família dos filhos de Deus. Nenhuma outra família pode ser maior do que a família dos filhos de Deus. Nenhuma, que inclua um incontável número de irmãos e irmãs. Nós não podemos desprezar estes outros irmãos, só porque nós temos muitos. “Aqui já tem muitos, os outros não interessa não”. Não. A família inclui todos os filhos de Deus. Todos , e é estranho você ver um outro filho de Deus e ignorá-lo. “Esse não foi no Retiro das Rosas e eu não dou nem papo para eles”. Não pode. Assim não funciona. Ele é da família. A família não somos só nós. A família é grande. Você tem que conviver com todos os seus irmãos. Todos, e não somos só nós que estamos aqui, que temos essa vida que o nosso Pai nos deu. Uma grande família. Se você não tiver nenhum desejo de ver os seus irmãos e irmãs, de conhecê-los, de comungar com eles, isso já é um motivo, sabe para quê? Para a gente pensar se você realmente é um irmão ou não é, porque realmente se você é um irmão, você vai querer conhecer os outros irmãos. Se você é da família, você vai ignorar os irmãos? Aí pode se pensar que uma pessoa que não liga para os irmãos, será que ele é um irmãos mesmo? Será que ele tem essa vida que os outros também tem? Você deve examinar o seu comportamento. Como pode alguém que é nascido de Deus, não se mover em seu coração por aqueles outros que também são nascidos de Deus!! Receberam a mesma vida!! Nós poderemos nos recusar estender-lhes a mão da comunhão, e conversar com eles. Como? A vida Cristã é incompatível com uma preocupação exclusiva conosco mesmos. Nós devemos olhar o interesse das outras pessoas como em uma família normalmente se faz. Ao fazermos parte da família nossa relação como irmãos e irmãs, provém da vida de Deus. E a base dessa relação é o amor, aquele caminho sobremodo excelente, que eu li no final de 1ª Coríntios cap. 12. Embora você receba individualmente a vida de Deus, a vida que você recebe, pertence a milhares e milhares de outros cristãos que receberam a mesma vida. Esse é o primeiro aspecto. A família de Deus.
Depois tem o segundo aspecto que é a morada de Deus, a habitação de Deus. Como é que se faz uma habitação? Está em Efésios 2, que nós lemos. Somos edificados juntos como morada de Deus no Espírito, edificados. Deus Ele tem um lugar de habitação na terra. Ele sempre, desde o começo da Bíblia, você vê como Deus queria habitar com o homem. Você vê no Tabernáculo, no Templo. Tudo o que Deus fez mostra este desejo de Deus estar habitando entre nós. A idéia de um lugar de habitação começa com o Tabernáculo, o Templo, e tudo isso na Bíblia você pode estudar. Hoje, tem Tabernáculo? Não tem. Tem Templo? Não tem. Será que Deus não tem uma morada na Terra? Tem. O Espírito Santo em nós. A morada de Deus hoje é a igreja. Será que um indivíduo, uma pessoa sozinha, um cristão sozinho, pode ser a morada de Deus, no sentido da igreja, da plenitude de Cristo? A morada de Deus, plenamente. Ele só pode morar onde nós estamos juntos reunidos, pois ali vão aparecer todos os dons. Tudo aquilo que Deus tem para nós, não cabe em uma pessoa. Nenhum irmão pode ter todos os dons por mais dotado que ele seja. Não tem como. A vida de Cristo não pode ser manifestada apenas através de um irmão.
Uma parte de você é Deus, está errado. Não. Espírito Santo, é o Espírito de Deus. Ele habita em você. São necessários muitos filhos de Deus para se fazer uma casa espiritual. Pedro, que recebeu muitos ensinamentos de Jesus sobre esta questão, ele escreveu na sua primeira carta, no capítulo 2, verso 5 também vós mesmos, como pedras que vivem ( pedras vivas. A morada de Deus não é construída com pedra morta e por isso nós falamos que prédio não é igreja) , sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo. Nós, como pedras vivas somos edificados cada espiritual Como é que se faz então uma casa espiritual? Com pedra viva. Será que uma pedra faz uma casa? Pedro falou: Vocês, como pedras vivas, sois edificados como casa, casa espiritual. A casa espiritual, primeiro ela é constituída de pedras vivas. Uma pedra isolada não representa o templo. Ao contrário, quando você vê um monte de pedras espalhadas assim, o que é que lembra? Ontem quem levantou cedo ouviu. Nós lemos Jeremias, Lamentações cap. 4. Vamos ler? Como a benção do Senhor é para todos, vamos ler de novo. Lamentações cap. 4 1 ¶ Como se escureceu o ouro! Como se mudou o ouro refinado! Como estão espalhadas as pedras do santuário pelas esquinas de todas as ruas! Será que pedras espalhadas pelas esquinas de todas as ruas lembra ruínas ? Sim. Ruínas. Se você pegar um montão de pedras, e juntar, isso é uma casa? Apanhar um montão de pedras e colocar lá nas “terras”, será que o projeto está pronto? Por isso é que para edificar, o pessoal está trabalhando duro, vendo como é que faz, coloca, tira, muda. Estão pelejando para poder fazer. Um monte de pedras não é uma casa. Um monte de irmãos, será que é a igreja? Precisam estar o quê? Edificados. Eu lembro a primeira vez que nós fizemos um estudo Bíblico na fazenda da Beth, você vê lá aqueles tijolos aparentes, e nós falávamos exatamente sobre aqueles tijolos colocados no lugar certo com aquela argamassa entre eles. O que é que aquela argamassa na construção da igreja? É o amor. Então você vai colocando tijolo perto de tijolo. Amor, tijolo, amor, tijolo. Mas tem que ser edificados juntos. Tijolos são retos, mas tem umas pedras cheia de pontas. Coloca perto acontecem choques. Não dá para edificar. Por isso falamos que tem que ser quadrado. Deus tem que dar uns cortes na pedra, não é? Lapidar a pedra, para poder edificar. Pedra só junta, não representa a edificação de Deus.
Eu pretendia chegar nisso, porque depois da gente ver a realidade da casa, do corpo, aí tem como é que o corpo vai funcionar, e nós vamos ver o que é que é oferecer sacrifícios, cultos a Deus, sacrifícios de louvor. Vamos ver se a gente consegue.
A pedra que você é, a pedra viva, ela deve ser edificada juntamente com outras pedras e assim, você vai obter uma casa. Um cristão sozinho não pode ser uma casa. Pedras esparsas e independentes são inúteis como habitação plena da morada de Deus, e podem ser causa de confusão - pedras jogadas lá em um monte. As pedras tem que estar juntas e edificadas. Um cristão na verdade, se ele está naquele monturo, ele continua sendo uma pedra viva, mas não está fazendo parte da edificação. Ele está isolado. É como se você estivesse com uma máquina, um carro. Se quiser comprar um carro, e chega alguém e despeja um monte de peças na sua garagem, pneu, volante, um pisão, uma engrenagem. Aquilo é um carro? Como é que você faz? Coloca a chave na ignição. O motor está lá? Não funciona. Todas as peças estão lá. Mas só quando você colocar tudo no lugar, aparafusar, colocar as juntas, que vai funcionar. Você precisa dessa realidade. De maneira nenhuma nós podemos viver isolados. A falta de uma pedra - vamos supor que você tem aqui esta parede - e vamos supor que este tijolo aqui resolva sair. Vira um buraco, uma brecha na parede. Muitas vezes você vê na igreja uma brecha, um irmão simplesmente sai. “Não vou ficar aqui mais não. Cansei. Não quero nada com esse povo” Isso gera problemas. Se uma casa não está toda certa, edificada, um buraco na casa, vai propiciar entrar muitas coisas indesejáveis. Cada pedra tem que estar em seu lugar.

Isso é aquela coisa da confusão, das igrejas parciais. Um irmão que procede assim ele nunca vai ter discernimento do corpo de Cristo. Ele não vai desenvolver muito espiritualmente. Ele vai virar religioso. Se você pretende resolver o problema com os seus irmãos saindo fora e procurando outros irmãos, você vai acabar virando religioso. Não vai conseguir discernir o corpo de Cristo. Se você discernir o corpo de Cristo, não tem jeito. Você tem que conviver com os seus irmãos.

Vamos ver o terceiro aspecto. A família, a casa, e agora o corpo. Nós já lemos várias vezes este trecho da carta de Coríntios, cap. 12, verso 12, que somos como membros de um corpo. Um corpo tem muitos membros. Essas palavras, quando você pensa na família, um irmão pode brigar com outro, não conversar com ele, na pedra que ele quer ficar lá no monturo, mas quando você pensa em um corpo, aí você vê quão louca é essa questão de largar os irmãos. A imagem, a figura que a Bíblia usa, ela é muito mais forte. Como membros de uma família humana, nós podemos ser excêntricos, ao ponto de não querermos relação com os nossos irmãos e irmãs, mas apenas com o pai da família. Tem umas pessoas que são assim. Como pedras vivas, podemos ser excêntricos não querendo ser edificados com os outros, não importando se tem um buraco na casa, e ficando no meio do mato sozinho. Mas Deus nos mostra que somos mais do que pedras na casa ou irmãos na família. Somos um corpo. Você pode ser um olho, uma boca, uma mão, um pé, ou qualquer parte do corpo, até o dedo mindinho. Você nunca deu importância para o seu dedo mindinho. Retire-o e vá andar. Vai ver que faz uma falta enorme. Qualquer parte do corpo, está fazendo parte do corpo. Depois você leia em Coríntios 12. O olho tem muita utilidade no corpo. Vamos supor que você deixasse o seu olho no quarto aqui. Viesse para o estudo e deixasse seus olhos em cima da mesa no quarto. Qual que é a utilidade do olho se ele ficar por lá fora do corpo? Não funciona. Uma mão ou um braço é muito útil. Se quiser beber água, a cabeça funciona. Essa realidade do corpo ela é espiritual também. A igreja deveria ser assim. É uma realidade tremenda. A mão tem muita utilidade. O braço. Se você retirar a mão, só a mão, e a colocar ali em cima daquele violão, imagina. Não funciona. Nenhuma parte do corpo pode se separar dele, e manter a sua utilidade. Vamos supor que você vai visitar uma casa. Chegando lá, encontra uma perna sobre a mesa, uma mão debaixo da cadeira, um ouvido no chão. Você nunca vai voltar naquela casa. É uma coisa até de terror. Você não consegue imaginar. Não é um absurdo? Estou falando assim para que vocês vejam que é um absurdo. Não tem jeito de uma coisa dessas funcionar. A família de Deus muitas vezes ela é forçada a se quebrar, o templo de Deus pode ser destruído como muitas vezes foi, e você vê ruínas na própria estrutura da cristandade hoje, mas o corpo de Cristo, não pode ser separado. A família de Deus ela foi separada muitas vezes, como nós vimos ontem. O templo de Deus, o testemunho de Deus foi arrasado na terra, foi destruído, tanto literalmente - em Jerusalém acabou - como quando você vê os filhos de Deus divididos. O templo está em ruína. As pedras estão separadas em todas as esquinas, espalhadas, mas o corpo de Cristo, é uma realidade, que não pode ser alterada de maneira nenhuma, independente do que os homens fazem. Nem o ouvido ou a mão ou os pés, podem raivosamente declarar a sua independência. É o que você vê no texto de Coríntios. Não tem como. Isso não existe. Nenhuma pessoa recebeu do Senhor a completa plenitude da vida. Por mais dotado que seja um irmão, a vida que recebemos não nos permite ser independentes, porque a nossa vida é dependente da vida de Cristo que está nas outras pessoas. A independência, certamente significa morte. Se você ver algum pedaço de cada um de nós em algum lugar significa que nós morremos. Acabou. Se você entrar nessa casa, significa que houve morte ali. Isso não existe. Os novos cristãos precisam entender que devem se unir a outros cristãos. Eles não podem ser cristãos por muitos anos e permanecerem sozinhos, independentes, isolados diante de Deus. Quando nós falamos aquele termo entrar na igreja, ou unir-se a igreja, na verdade isso não é um termo bíblico. Entrar na igreja, ou unir-se a igreja, nós colocamos ali apenas para uma reflexão, mas você falar que vai entrar na igreja ou mesmo se unir à igreja, não é um termo muito bíblico. É um termo, na verdade, emprestado do mundo. O sentido é que não pode haver um cristão isolado. Ele deve se unir aos outros filhos de Deus. Na verdade, para sermos verdadeiros cristãos nós precisamos estar com essa vida em nós. E aí entra a questão: como é que nós devemos viver isso. Aonde nós vamos viver essa vida?
Quando você vê isso na palavra de Deus, é muito simples. Não existe esta questão de você examinar as duas mil instituições registradas no cartório com as suas confissões de fé, nada disso. Quando você vê na Bíblia, quando você lê uma carta como a de Coríntios, como é que essa carta começa? Paulo, chamado para ser apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus e o irmão Sóstenes, à igreja de Deus, - ela é de Deus - que está em Corinto. Se você olhar toda a Bíblia, essa é a única possibilidade de você caracterizar um ajuntamento de pessoas. São pessoas que moram juntas, que estão no mesmo lugar. A igreja é única, é universal, mas a manifestação da igreja é local e que local é? Onde você mora. Então é a igreja que está em Belo Horizonte. Essa é a única referência bíblica à manifestação local da igreja. Tudo o mais é invenção dos homens. Quando você nasce na igreja, você não tem que procurar a igreja a qual você vai ter que se unir. Você já está na igreja. Qual igreja? A igreja composta por todos os cristãos que vivem na região que você vive. Se você mudar de cidade, vai haver outros cristãos habitando lá e vão ser os cristãos de Cachoeira do Campo. São os que são daqui. Qualquer outro nome é estranho. Isso é de uma maneira muito simples. A igreja na Bíblia ela só é caracterizada pelo local. E isso é muito claro. Tenho vários textos aqui, mas não vou lê-los para ganharmos tempo, mas o caminho da igreja é muito claro. Muito claro. Eu queria ainda aproveitando estes minutos que ainda faltam, falar um pouco sobre alguns aspectos práticos da vida da igreja.
A vida da igreja é a vida do Senhor. Nós precisamos ter revelação destes aspectos e de como nós somos um em Cristo. O corpo de Cristo. Quando nós nos reunimos como em Coríntios está assinalado - irmãos. Quando nós nos reunimos o que é que nós vamos fazer? Como é que a vida de Cristo vai se expressar? Quando nós nos reunimos existem algumas atividades básicas que nós vamos fazer juntos. A primeira é dirigir-se a Deus. E a segunda é receber de Deus. A vida espiritual, essencialmente, é uma vida de relacionamento. Então quando nós vamos nos dirigir a Deus, quando estamos juntos, nós temos duas maneiras de dirigirmo-nos a Deus. A primeira é como a que nós fizemos hoje cedo. Orar a Deus. Render graças ao Senhor. E a segunda é adorar a Deus. Então, quando a igreja vai se dirigir a Deus, basicamente nós vamos orar, vamos pedir a Deus alguma coisa, ou nós vamos oferecer a Deus alguma coisa. Geralmente a gente só pede. O que é que você oferece a Deus? Foi o que ele perguntou lá, sacrifícios espirituais. O louvor é um sacrifício a ser oferecido a Deus. Será que você já entendeu o louvor dessa forma? Realmente quando nós temos revelação do que é que é a oração e do que é que é a adoração, nós vamos ver que é muito precioso quando estamos juntos. Reuniões de orações, são frutos de corações preparados, com assuntos de intercessão previamente considerados sempre que possível. Não é você chegar e a primeira coisa que aparece em sua cabeça você começa a falar. Você considera diante do Senhor. O que é que é preciso ser colocado diante do Senhor nessa manhã, ou na terça que vem na casa do Liu e da Isabela? Ou no Empório de manhã cedo, ou na casa do Henrique? O que é que nós vamos orar? Você considera isso. Temos que ter um hábito de oração, comunhão com Deus, discernimento espiritual. A oração de ver ser no Espírito Santo. São coisas preciosas que fazem parte da manifestação da vida entre nós.
Depois, a questão da adoração. A adoração é o culto onde eu vou cultuar a Deus, onde eu vou oferecer o sacrifício vivo, santo agradável, sacrifício espiritual. Eu vou adorar a Deus. Adorar, é a função mais elevada da Igreja. Mas na verdade nós precisamos de mais revelação sobre isso. Não é cantar e tocar violão não. É adorar em espírito e em verdade. Adorar a Deus é a função mais elevada da igreja, e ele é oferecido a Deus através de Jesus Cristo, e nós devemos adorar em todo o tempo. Salmo 34 diz assim: 1 ¶ Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios. Não é só aqui naquela meia hora. É na hora do lazer. Bendirei ao Senhor em todo o tempo. Aí quando você chegar aqui para louvar o Senhor naquela hora, aí o louvou vai fluir.
Tem um momento de nós recebermos de Deus. Nós vamos receber de Deus a palavra, igual Pedro fala na 1ª carta no cap. 4 11 Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! Você vai entregar alguma palavra do Senhor que considere essa realidade. É através desse serviço na casa de Deus, que nós vamos receber do Senhor. E mesmo que eu, apesar de estar caminhando com o Senhor a mais tempo e use mais da palavra, é preciso que vocês orem e entendam que só um irmão não pode cumprir toda a plenitude de Deus. Por mais dotado que este irmão seja. Devemos sempre nos reunir para recebermos o Senhor. Não bastam reuniões de culto, pois eu tenho diversos irmãos que vão ficando tão pobres na palavra que eles ficam tocando violão o tempo todo, Duas horas tocando violão. Não que Deus não possa ser adorado durante dez horas seguidas, mas as vezes, como diz a palavra de Deus naqueles dias, era escassa. Pouca palavra como na época de Samuel. Nós precisamos buscar de Deus a sua palavra para nós. Tem comunidades de cristãos que, só quando passam outros cristãos pela região é que eles vão se reunir para ouvir a palavra. A igreja dessa forma não funciona como corpo e se atrofia porque fica dependendo só de um irmão. E a vida do corpo atrofia. É preciso que seja buscada a manifestação do Senhor. Os irmãos dotados, graças a Deus por eles, eles podem também servir em uma reunião, de exercício de dons. Numa reunião onde muitos irmãos falam, os irmãos que tem mais Dom eles tem que ficar ali olhando o que está acontecendo, e eles podem falar também porque as vezes quando tem um irmão que tem muito dom de Deus, se ele começa a falara muito, com muita eloquência, os outros irmãos ficam tímidos. Isso não pode e são detalhes na vida da igreja que nós precisamos atentar, para que a vida de Cristo seja expressada em nós. Nos não podemos sufocar os dons dos outros irmãos, com a nosso dom hiperdesenvolvido. Haja ou não haja dons definidos e reconhecidos, devemos sempre nos reunir em nome do Senhor, esperando Dele a benção que Ele proverá o necessário para consolar, exortar, edificar, mesmo que ninguém tenha um dom reconhecido. Se nós nos reunimos diante do Senhor precisamos aprender que o Espírito Santo conduza nossas vidas e nossas reuniões como nós estamos aprendendo no sábado. Isso é um grande privilégio que nós temos, de nós sermos sensíveis à direção de Deus. E mesmo quando temos um pouco de silêncio, nós temos que aprender a ouvir a Deus, no silêncio, deixar que Deus conduza a cada um. Dois ou três podem falar na mesma reunião. Um irmão que tem o Dom, ele não precisa ser coagido a falar sempre. Na verdade, você nunca deveria falar se Deus não te deu o encargo. Você não deve falar só para preencher o espaço porque tem um Estudo Bíblico marcado naquela hora não. Você deve falar se você tiver a direção e a unção de Deus para falar, senão fique calado. E por isso a gente tem que orar para que a vida de Cristo se manifeste. Vários cristãos podem contribuir para este mesmo assunto, acrescentando alguma coisa. Muitos dons podem ser neutralizados pela falsa modéstia dos seus possuidores. As vezes Deus te deu uma palavra, mas você não entrega, com uma falsa modéstia, ou pela excessiva abundância de expressão dos irmãos dotados. E muita vezes isso no meio da igreja é sério. Quando tem um irmão que tem um dom ele sufoca os outros. Só ele fala, só ele coordena, só ele age, só ele faz tudo. E gera passividade. Os outros filhos de Deus se tornam espectadores. Mas um corpo, uma vida plena, não pode funcionar dessa forma. É claro que quando nós fazemos uma reunião de exercício de dons, sempre existe risco de que a título de nós estarmos ali livres sobre a ação do Espírito Santo, algum irmão comece a falar desordenadamente, dando lugar à carne. Compete a cada um discernir se verdadeiramente recebeu do Senhor pelo Espírito, o que está falando ou se são apenas os seus próprios pensamentos. E aí os irmãos que tem discernimento, se for o caso, devem falar com ele: “Irmão. O que você está falando não está edificando. Deus mandou você falar isso aí?” Isso deveria ser natural no nosso meio. Nós podemos errar. Nós não somos perfeitos, mas nós precisamos aprender a reunir e conviver. Quem fala sem edificar deve ser advertido. Se persistir deverá ser-lhe imposto o silêncio para o bem da assembléia. Se o irmão, você fala com ele e ele continua falando, falando, falando, então você pode impor o silêncio. Nós temos a questão do governo da igreja que nós vamos ver hoje a noite. É claro que sobre o aspecto prático da vida da igreja, existem muitas coisas que eu poderia falar, mas veja que não é questão de teoria de regras ou de normas. É questão de vida. A realidade espiritual depende da vida. E se não tiver a vida, nós podemos estudar aqui toda a parte prática, que não funciona. Nós precisamos realmente depender do Senhor e deixar a vida de Cristo fluir em nós. E a vida da igreja é a vida de Cristo fluindo em nós. Por isso eu não vou me deter muito por causa do horário que já se esgotou, nesses aspectos práticos. O que eu tenho visto, e nós devemos ter muitos motivos de louvores e de gratidão a Deus é o privilégio que nós estamos tendo entre nós mesmos, de podermos viver isso, de uma maneira prática, não apenas como uma informação. Vale muito mais o que nós vamos fazer agora, reunindo em grupos e conversando, cada irmão falando, do que nós ficarmos aqui mais meia hora e eu tentar cobrir todo o material. O que importa é a vida. E a vida da igreja é Cristo. Nós precisamos aprender a depender Dele. E o corpo ele precisa funcionar, e ele só pode funcionar se cada um se dispor. Se você está no meio de sua família, no meio da casa de Deus, dentro do corpo de Cristo, você terá provisão, terá cobertura. Você não precisa ficar constrangido. Abra o seu coração para que a vida de Cristo que está em você, comungue com a vida de Cristo que está no seu irmão. E assim o Espírito Santo vai fazer a obra. Ele mesmo vai fazer. Ele vai usar a sua vida. Essa é que é a vida da igreja. E é muito melhor nós a vivermos e vermos essa realidade de que eu posso ser boca, mas eu não posso ser ouvido e mão e pé e tudo ao mesmo tempo. Então cada irmão, no seu lugar do corpo. Muitos membros mas um só corpo. Uma só realidade. Essa é a vida da igreja. Amém?

Vamos orar ao Senhor

Senhor, nós bendizemos o teu nome, pela beleza da tua palavra da tua obra em nós, por nós não sermos apenas um filho Teu, um filho único, mas porque o Senhor nos deu muitos e muitos irmãos. Por essa família maravilhosa que o Senhor nos deu, nós te agradecemos por não sermos uma pedra jogada lá no morro, mas o Senhor tem nos edificado juntos em amor. E nós também te agradecemos pela posição que o Senhor nós tem colocado no Teu corpo. Senhor que nós possamos funcionar, de acordo com o comando da cabeça. Que a tua vida se manifeste em nós, agora mesmo nestes grupos de comunhão, que o Senhor nos dê um coração aberto para o irmão, para nós falarmos sobre este assunto de comunhão, que seja real entre nós. Oh Deus. Em nome de Jesus que o Senhor aplique essa palavra em nós, de maneira prática. Em nome de Jesus é que nós oramos e te agradecemos.
Comentários

1 comentário:

fan-dihchavex disse...

......._____....., oi...td bem??
.....{*.\.....(*~*~*).../}
....{.~.*\....////^^\../~}
....{*....\..(((/.6.6./.*} paxei aki xo pa t dixer k tanto
....{..*.~.\.)))c..=.)*..}
.....{*...*.////'_/~`.~.}
......{~.*.((((.`.`\.*}' o blog como o post extao LIND0$
.......`{.~.)))`\.\))_.-:*:-
..........`{.(()..`\_.-'`.`:'
............`)/.`..| paxa pelo meu e deixa a tua markinha
.............(....\'
..............\....\
.........._ .__\...| vou tar a espera
........|` `'...``Y;
........|./``-../../
........`'......|./ bj0o$
................/.`-._
................`----- XD

(BONEKO OFICIAL DO BLOG -> FAN-DIHCHAVEX)