29 maio, 2008

A influência do álcool

É possível libertar-se do vício do álcool e da droga e ficar livre. A nossa revista tem dado a lume, cada mês, excelentes artigos escritos pelo conhecido pregador do evangelho Hermano Pablo, desde Novembro de 1991 a Novembro de 1996, portanto durante cinco anos. Hermano Pablo é escutado, diariamente, por mais de um milhar de emissoras de rádio e visto por quase trezentas emissoras de televisão (incluindo repetidores) em três dezenas de países. Cada dia, essas mensagens cristãs são lidas outrossim em cerca de 200 periódicos. A partir do corrente mês estamos em condições de prosseguir a publicação, não só de textos do aludido pregador, como também do comentarista Carlos Rey, da "Associação Hermano Pablo", visto esta organização evangélica, com sede nos Estados Unidos, nos haver facultado gentilmente novas mensagens. — N. da R. hora de regressar a casa", exclamou Gabriel Petisco. Nesse dia completava 21 anos, e para alguns é tradicional ir ao bar tomar uma bebida alcoólica a fim de celebrar a data. Gabriel não bebeu apenas um copo, mas vários, e sob o efeito do álcool meteu-se a caminho no seu automóvel. "É a altura de ir buscar o rapaz — disse Teodoro Petisco, pai de Gabriel. Está a chover muito, e ele não se deve achar em condições de guiar o carro". A meio do caminho, encontraram-se pai e filho. Encontraram-se de frente quando viajavam a 90 quilómetros à hora. Na colisão frontal, o pai morreu no acidente; o filho ficou com fracturas no crânio, e ambos os veículos destroçados. "Conduzir sob a influência do álcool" é a acusação que se fez a Gabriel, e que se acrescenta aos milhares de acidentes produzidos pelo álcool. Isto foi algo muito doloroso, doloroso porque o rapaz completava 21 anos nesse dia, e doloroso ainda porque o velho pai saíra em busca do filho, para afinal encontrar a morte às mãos do mesmo. O álcool — como as drogas — nunca será amigo do homem. O seu consumo tem alcançado proporções pavorosas nos últimos tempos. Já parece loucura, insânia e frenesim autodestrutivo. É como se o homem moderno quisesse afogar-se num lago de álcool, e perder a consciência e o sentido no paraíso artificial da droga. Todavia, ainda estamos a tempo de reagir. Há solução para o problema. É possível libertar-se do vício do álcool e da droga e ficar livre, são, integre e limpo para começar a vida de novo. É possível porque Cristo é poderoso, e é c Senhor que vive e tem a Sua mão estendida para todo o homem e mulher caídos no vício. Porém é necessário desejá-lo com toda a nossa alma, e devemos clamar a Cristo com toda a forca do nosso atribulado coração.
Autor do Artigo . HERMANO PABLC

Sem comentários: