28 abril, 2008

A OBRA DA CRUZ II

Vamos ler o cap. 9 de Lucas, verso 23 E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. 24 Porque qualquer que quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida a salvará. 25 Porque que aproveita ao homem granjear o mundo todo, perdendo-se ou prejudicando-se a si mesmo? 26 Porque qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do Homem, quando vier na sua glória e na do Pai e dos santos anjos. 27 E em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte até que vejam o Reino de Deus.

Vamos orar

Senhor, nós não nos envergonhamos de Ti, das tuas palavras Senhor, nem do teu Evangelho. Sabemos que ele é o poder de Deus, para salvação de todo aquele que crê. Mas nós pedimos a Ti Senhor, que o Senhor nos leve Senhor, para mais perto de Ti ainda. Nos ajude a prosseguir pela porta estreita, pelo caminho estreito. O Senhor nos ajude a nos negarmos a nós mesmos, tomando por livre escolha a nossa cruz, e seguindo a Ti. Senhor, nós não temos para quem ir. O Senhor tem as palavras da vida eterna. Que o Senhor nos ajude a prosseguir, que o Senhor nos dê a revelação da tua palavra, da tua vida, da tua vitória sobre a morte. Plenamente. Nós encomendamos este tempo nas tuas mãos, pedindo que o Senhor fale conosco, toca na nossa vida com a tua palavra. Em nome de Jesus nós oramos. Amém.

Nesses encontros de fins de semana, fazemos um estudo de introdução na sexta feira, geralmente relacionado com o assunto e no sábado a gente tem seguido um certo assunto. Começamos com a criação da mulher, o propósito de Deus quando criou a mulher e o homem, e o que que era o homem, de que que ele era constituído, o que aconteceu com ele, e como que Deus começou a trabalhar, a revelar o seu plano de redenção. Hoje estou vendo muitos irmãos novos, algumas pessoas que só vieram aqui e então eu acho que ao invés de continuar a seguir aquela seqüência, do sábado, acho que vou seguir o que falei ontem.

Falamos ontem sobre dois aspectos, não que nós não iremos seguir o que estamos estudando, vamos continuar, mas ontem falávamos sobre a cruz, aquela palavra que está escrita em 1 Coríntios, no cap. 1 e a palavra da cruz, ela é deveras uma loucura para aqueles que perecem, mas para nós que somos salvos a palavra da cruz, é o poder de Deus. É a sabedoria de Deus. Na verdade a mensagem da cruz, é o centro do Evangelho. Muitas vezes quando você vê um Evangelho sem cruz, ele está fora do centro, está fora de toda a manifestação do poder de Deus, a vitória de Deus. Quando parecia ser a maior derrota para o nosso Senhor, quando Ele foi pregado naquela cruz, quando Ele levou sobre si todos os nossos pecados, como nós vimos ontem, todas as nossas iniqüidades, então pendendo a cabeça sobre o peito Ele disse: está consumado. Ali então estava a maior vitória. É ali que toda a história de todo o universo muda de rumo e começa a haver uma possibilidade de voltar para o centro do eterno propósito de Deus. E nós falamos então sobre os dois primeiros aspectos da cruz. O primeiro se revela a esta revelação tremenda quando você descobre que o Filho de Deus, enviado ao mundo, Ele morreu ali na cruz no nosso lugar. Morreu POR nós. Morreu por causa dos nossos pecados. Ele morreu por causa das nossas iniqüidades. Morreu por causa das nossas transgressões. O castigo que nos trás a paz, caiu sobre Ele. Pelas suas pisaduras fomos sarados. Então, quando você tem uma revelação sobre o significado do que aconteceu no Monte Calvário, quando o Filho de Deus, foi pregado naquela cruz, e derramou seu sangue, então você é livre da morte. Você recebe o perdão dos seus pecados e a reconciliação com Deus. Você também recebe a purificação da sua consciência. A vida do Senhor é colocada dentro do seu espírito. O seu espírito é regenerado, ele nasce de novo e o Senhor começa uma obra de libertação na sua vida e todas as amarras do passado e tudo o que aconteceu antes cai por terra e você começa uma nova vida. E ali então você recebeu a vida eterna. Você é livre da morte. Você não precisa mais morrer. Como o Senhor disse: aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá, e aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. (João 11:25 Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; ) Então a morte não pode mais prevalecer sobre você. E mesmo se tiver que passar por um pouco lá no cemitério, não é a palavra final. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá, mas quem vive e crê, e agüentar um pouquinho mais, jamais morrerá. Não vai experimentar a morte, como diz que num abrir e num piscar de olhos, nós seremos transformados. Aquilo que é mortal vai se revestir da imortalidade, aquilo que é corruptível vai se revestir da incorruptibilidade. Hoje nós estávamos vendo um filme na parte da tarde, de ficção mas que relata aquele momento. Nós vimos como que sumiu um “monte” de gente, e ficamos pensando que embora aquilo seja ficção, ele expressa algumas verdades claramente reveladas na palavra de Deus. Especialmente a nossa geração pode estar perto de acontecer, não digo exatamente como aquelas, mas parecidas com aquelas. E o livro trata de algumas coisas que são Bíblicas. Então você vê que esta é a palavra do Senhor. Você está livre da morte, e quando isso acontece - livre da morte - então você tem o coração muito agradecido ao Senhor, porque Ele te livrou da morte. Ele deu seu Filho para morrer no seu lugar, e Ele mesmo disse que ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. (João 15:13 Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.) E eu dou a minha vida, Jesus disse. Ninguém pode tomar a ela. Jesus disse. ( João 10:17 Por isso, o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. ) Por isso a Bíblia diz que o amor de Cristo nos constrange, considerando que Ele morreu por nós, e aí então você fica muito agradecido a ele. A Bíblia diz que Deus nos amou como quando ainda nós éramos pecadores. Deus deu prova do seu amor quando Ele morreu por nós, quando nós éramos pecadores. Então nós ficamos agradecidos, e agora nós então pensamos: agora que o Senhor nos salvou, que o Senhor nos salvou, perdoou os nossos pecados, eu vou vier uma vida agora, correta. Vou viver a vida na presença do Senhor. Não vou fazer aquelas coisas que eu fazia mais. Vou fazer tudo diferente. Agora eu quero viver para o Senhor. Ele deu a vida Dele por mim, eu vou dar a minha vida para Ele. Eu quero viver de acordo com a palavra de Deus. Ele me livrou da morte e então agora a minha vida vai ser para Ele. E então, você vai tentar viver com o Senhor. E aí você propõe no seu coração, de nunca mais fazer as coisas erradas que você fazia, nunca mais agir da forma que você agia, nunca mais desejar o que você já desejou, e você então pensa que você vai viver uma vida assim. E aí você começa a sua caminhada cristã. No primeiro dia aquela maravilha. Você fica só lendo a Bíblia e orando, mas no segundo dia, você já cai no buraco. Tropeça, pisa na bola. E aí então você questiona: Por que me aconteceu isso Senhor? E aí você se ajoelha, pede perdão do seu pecado e fala: Não vou fazer isso nunca mais. Se levanta, e de repente, um pouquinho ali na frente, você cai de novo. E aí você começa a se questionar: Por que será que eu fiz isso? Eu não quero mais fazer isso. Eu quero fazer diferente. Se ajoelha de novo, pede perdão do seu pecado, e toda vez que você faz isso, o Senhor perdoa. Todas as vezes, e ele perdoa o seu pecado e você se levanta dizendo que não irá mais pecar, e no dia seguinte, está você novamente no buraco. Aí você começa a perguntar a si próprio o que é que está acontecendo com você mesmo. O que eu quero fazer eu não dou conta de fazer, e o que eu não quero fazer eu acabo fazendo. Como é que vou fazer então? Miserável homem que eu sou. Quem que vai me livrar desta situação? Quem que vai me livrar do corpo dessa morte? Como é que eu vou fazer? Como aqueles gladiadores, que lutavam no estádio, e depois que o imperador fazia o sinal para ele matar o competidor dele, depois de ter vencido, ele tinha que pegar aquele corpo morto e sair carregando pelo estádio, pela vitória dele. Mas quando ele estava puxando aquele peso, a primeira coisa que ele queria encontrar era a porta de saída e largar aquilo para lá. E a figura que Paulo está usando e aqui: Miserável homem que sou. Quem vai me livrar de ficar puxando um homem morto. Você morreu e fica puxando aquele “negócio”. E ele fica te atravancando o caminhar. Atrapalhando você crescer na vida do Senhor. E aí você começa a ver que a situação é difícil. O que é que você vai fazer? E aí então nós falamos ontem sobre o segundo aspecto da cruz, quando em Romanos, cap. 6, verso 6 sabendo isto: que o nosso velho homem foi COM ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, a fim de que não sirvamos mais ao pecado. Então, que você foi incluído na morte de Cristo. Cristo morreu como representante de toda a raça humana, e ali então quando Ele morreu na cruz, o seu velho homem, a sua velha natureza, a sua herança de Adão, foi colocada na morte. Por isso é que você fica naquela situação: “e agora? Eu vou ficar carregando isso”? Ali então você vê que há uma provisão de Deus para anular a força do velho homem, do pecado, na sua vida. E esse segundo aspecto da cruz, nós examinamos ontem, significa essa morte inclusiva, essa morte COM Cristo, onde você estava em Cristo. Certa vez estava olhando um estudo sobre isso, e o autor descreveu como que era uma notícia que ele tinha lido no jornal. Um ladrão havia assaltado uma pessoa que estava grávida e de gêmeos, e aí ele por um assalto, deu um tiro nela, e ela faleceu. E estava escrito. Uma morte, três vidas. Ou seja, quando aquela mão morreu, os filhos que estavam com ela morreram também. E ele aplicou, da mesma forma: quando Cristo morreu, todos morreram. Está lá em Romanos cap. 5. Um morreu, logo todos morreram. Nós lemos este texto ontem, Vamos ler de novo. 12 Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram. E na segunda carta de Coríntios, no cap. 5 14 Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo, todos morreram. Se um morreu por todos, e este um é Cristo nosso Senhor, logo todos morreram, e 15 E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. Então é a sua morte em Cristo. Você é colocado dentro da morte de Cristo. Ontem nos lembramos do significado mais profundo do batismo, quando você é colocado dentro da água, representando a sua inclusão na morte de Cristo. Você sai do lado da ressurreição para andar em novidade de vida. E lá no cap. 6 verso 11 Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus, nosso Senhor. Considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus. Isso é o aspecto segundo da operação da cruz na nossa vida, onde você tem a revelação de que você foi incluído na morte de Cristo. Quando Cristo morreu na cruz, não apenas Ele te livrou da morte, ou seja você não precisa mais morrer, e isso é uma grande maravilha, isso é uma grande descoberta, pois isso é cinqüenta por cento do Evangelho. E então o dia em que você descobre isso é um dia maravilhoso na sua vida. Mas o dia em que você descobre o outro lado, também é maravilhoso, porque quando você descobriu que Cristo morreu por você, você não precisa mais morrer. Mas aí quando você descobre o segundo, você descobre também que você não precisa mais viver, que você tentava viver. Mas não precisa, porque agora a vida que você vai viver, como diz lá em Gálatas cap 2, eu já estou crucificado com Cristo, e a vida que eu agora vivo na carne vivo-a na Fé do Filho de Deus. Então você não precisa mais fazer força para viver. Aliás, ontem alguém me perguntou se adiantava fazer força. Tem filhos de Deus que fazem muita força para poder viver a vida cristã. E tentam tudo o que podem e fazem e oram, ficando nervosos, vermelhos. Fazem força. É do coração. É sincero desejo de uns. A vida cristã se torna uma coisa pesada. Gente fazendo força, para ler a Bíblia. E fazer a coisas de Deus. Será que funciona isso? Será que funciona? Você está tentando viver a vida de Cristo, a vida cristã. Mas será que você vai dar conta de você viver a vida cristã? Já pensaram o que é que é a vida cristã? O que é que é a vida cristã? É a vida de quem? De Cristo. Então não é para mim viver a vida de Cristo. Como é que eu vou viver a vida de Cristo? Quem vive a vida de Cristo, é Cristo. Cristo em vós a esperança da glória. Cristo agora vai viver em nós. Não apenas individualmente, mas corporativamente. Por isso a Bíblia diz que nós não podemos deixar de nos congregar, porque a realidade plena do Espírito Santo, vem sobre nós quando nós estamos juntos. Agora você vai viver a vida, mas quem vai viver a vida é Ele. Por isso é que Paulo fala: Não mais eu vivo, eu já estou crucificado com Cristo. Vamos ler lá. Gálatas cap 2. Tem que ler. 20 Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim. O que é que Paulo está falando? Que o meu “eu” acabou. Eu vivo, não mais eu. Cristo vive em mim. Eu já estou crucificado. Paulo teve aquela revelação, de que quando Cristo morreu na cruz, ele foi colocado na morte Dele. Então eu fui crucificado com Ele. Morri. Não vivo mais. O velho Paulo acabou. Morreu, e quem vive é Cristo. Depois de Cristo, essa frase é interessante. Vivo não mais eu, e depois da metade para a frente: E a vida que agora vivo, mas quem vive? Ele acabou de falar que não vivia mais. Ele viveu de novo? Como é que é? O velho homem morreu mas o novo homem continua vivo. Ele está dizendo. Estou crucificado com Cristo, e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim, e a vida que agora eu vivo na carne, quem vive? O novo homem, vivo-a na fé do filho de Deus. Se nós voltarmos naquele trecho de Romanos 7, você vai perceber o conflito de Paulo que nós falamos para conversarmos hoje. Nós lemos o verso 15. Ele fala assim: Pois o que faço, quem faz? O que eu faço eu não entendo. Quem é que faz e quem é que não entende? Paulo. Mas qual Paulo? O problema está aí. Fica parecendo uma coisa meio esquizofrênica. Parece que tem duas pessoas dentro dele. Na verdade, este conflito só é possível (......ouvinte complementa) “só depois de nascer de novo”. Exatamente. Isso aqui não é um texto para homens ímpios, para homens do mundo. Homens do mundo não entendem estas coisas direito, embora a consciência deles pode fazer isso com eles um pouco. A consciência ainda, não é desaparecida porque ele não poderia nem se converter, mas ela está muito “fraquinha” porque a Bíblia diz que o homem natural ele sabe que ele está errado, e que vai ser julgado com base na lei da consciência dele. No começo de Romanos fala isso. Este conflito, na extensão que Paulo está dizendo aqui, ele só é possível para um filho de Deus, para um nascido de novo. Então o que eu faço é o velho Paulo. Eu não entendo. Quem não entende? O novo Paulo. Porque o que quero, quem quer? O novo Paulo. Isso eu não pratico. Quem pratica? O velho Paulo. E por aí você vai. Aí você começa a entender. Quando você entende o que é o homem, e nós estávamos estudando alguns fins de semanas para trás, você começa a ver que isso é uma coisa real. E por isso não adianta você fazer força. Não adianta. Quem faz força é o velho homem. E se o velho homem pode fazer força para fazer o bem, ele vai fazer o mal também, porque o que está errado é a origem. Se vem do velho homem não funciona. Tem que “nativar”, por na cruz, crer. Como é que põe na cruz? Pela Fé. Ele morreu.Está liquidado. Não vive mais. Está fora. Não adianta você melhorar o velho homem, pintá-lo de dourado. Comprar uma roupa nova. Isso não adianta. É tudo igual. Não funciona. Você tem que aceitar o julgamento da palavra de Deus, lamento informar isso a você, que você é um caso perdido. Sabia disso? Por melhor que você ache que você é, a palavra de Deus, que é a verdade, afirma que para você não tem jeito. Não tem saída para você. Você é um caso perdido. Então, se você está tentando se melhorar, não é o caminho de Deus, e sim o caminho do homem, o caminha da religião. Não funciona. O caminho de Deus é outro. Por isso a Bíblia diz, que os profetas escreveram que assim como o céu está acima da terra, assim são os meus pensamentos acima dos vossos, são os meus caminhos acima dos vossos. ( Isaías 55:8 Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR. 9 Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos. ) Concorde que você é um caso perdido porque você é mesmo. Você pode demorar de dez a vinte anos para descobrir isso. Você vai ter que descobrir. Mas se você concordar logo com o que a Bíblia afirma, será mais rápido, mais fácil. Você vai evitar muita cabeçada, muita decepção, muita frustração. Por isso que nós estávamos dizendo: nem todos os cristãos as vezes, percebem esse conflito. Tem algumas pessoas que ficam apenas naquela questão do perdão dos pecados, e ficam falando sobre o perdão dos pecados o tempo todo. Pequei, e agora pedi perdão. Só aquilo, aquilo e aquilo. Será que isso tudo o que Deus fez por nós na cruz, foi só para nós ficarmos pecando e pedindo perdão, pecando e pedindo perdão? Será? Claro que não. A Bíblia tem uma provisão de vida: Jesus disse; eu vim para que vocês tenham vida. Vida é fácil Vida é o primeiro aspecto da cruz. Como é que você recebe vida? Crendo que Jesus morreu por você. Você recebe vida. Eu vim para que tenham vida ( vírgula) e a vida depois da vírgula? Como é que é? Vida em abundância. Aí é que entra a questão toda. Deus tem mais. Conversei com alguns irmãos aqui e eles diziam que queriam mais, pois não estou satisfeito. Mas é claro que Deus tem mais. Se você estiver satisfeito, aí estará ruim. Deus tem muito mais. Muito mais, e a Bíblia fala que se você começar a imaginar o que é que Deus tem para você, também lamento informá-lo que é muito mais do que isso. A sua imaginação não serve para isso, porque a Bíblia diz que aquilo que Deus preparou para aqueles que o amam, nem olho viu, nem ouvido ouviu, nem jamais passou pelo coração humano. ( Isaías 64 4 e 1 Coríntios 2:9 Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam. ). A Bíblia fala que Ele vai dar para você uma medida recalcada, sacudida e transbordante. É assim. Como é que chega lá? Caminho da cruz. É o caminho da cruz. Por isso é que a cruz é o centro do Evangelho. Hoje se prega muito Evangelho sem cruz. Aceita Jesus. Esqueci de falar isso no nosso grupo de comunhão esse negócio de “Aceita Jesus”. O pessoal estava falando sobre o primeiro aspecto da cruz, e uma pessoa falou o seguinte: “eu uma vez fiquei pensando esse negócio que o povo fala de aceitar a Jesus. Imagina. Jesus sendo oferecido em uma bandeja, você vai aceitar Jesus. Será que você pode aceitar Jesus, o criador do Universo? Será que eu aceito isso, ou será que não aceito isso? Ele que quem tem que aceitar você. E olhe lá o que é que Ele está aceitando” Você aceitar Jesus. Eu achei isso interessante, o irmão falando lá, da coisa absurda que esse povo fala para você “aceitar Jesus, que coisa petulante” Aceitar Jesus. Tem um irmão, e ele não está aqui nesse retiro, ele ouviu o Evangelho a primeira vez em um estudo que teve na casa dele, e ele chegou em casa a esposa foi dormir e as filhas também e ele foi para a sala e ficou pensando o que tinha ouvido no estudo bíblico, e depois ele contou o testemunho dele. Ele falou” “aquele moço falou aquelas coisas lá, e esse negócio de aceitar Jesus, será que eu aceito, será que eu não aceito”? Ele ficou pensando. Mas se você for refletir, ele fez exatamente o que essa irmã falou lá. Você vai pensar se vai aceitar Jesus? Não é uma coisa meio absurda? Aceitar Jesus. Veja bem. Se a gente soubesse quem é Jesus!!! É o que Jesus falou com aquela mulher Samaritana na beira do poço: “Mulher. Me dê um pouco de água”. Ela respondeu: “Como é que você está pedindo água para mim. Eu sou Samaritana e você é Judeu. Que negócio é este de você pedir água para mim”? Jesus respondeu: “Mulher. Se você soubesse quem está te pedindo água, se você tivesse idéia de quem está te pedindo água, você iria pedir e ele iria te dar água”. Agora veja bem: Aceitar Jesus. Realmente tem que parar para pensar, não é não? E tem mais. Você sabe que ele, acabou aceitando? No fim ele acabou aceitando. Tem gente que pensa assim: no dia em que eu aceitar Jesus, o reino do céu vai melhorar muito. Já pensou? As vezes falam: mas é só aceitar Jesus e aí resolve tudo? Se você soubesse quem é Jesus. Você sabe que nós vamos gastar um tempo da eternidade para conhecer Jesus? Você acha que conhece Jesus? Plenamente? Então nós vamos gastar um tempo. Isso é uma tremenda revelação. Então você recebe essa vida, quando você crê Nele. Mas a vida em abundância, aquilo que Ele tem preparado é muito maior, muito mais. E é por isso não adianta você querer, você querer viver essa vida. Não é fazer força para viver dessa forma. Então isso é algo que Deus tem que operar em você e para Ele operar é a Cruz. Então hoje tem essa questão do Evangelho sem cruz. Então você aceita Jesus, é assim, é? Aceita Jesus? Então você não fica mais doente, fica rico, pede o que você quiser que Ele te dá e por aí vai. Existe um Evangelho sem cruz. Será esse o Evangelho que tem nesse livro aqui? Não é. Aqui é a cruz. É o centro. Se alguém quiser me seguir, negue a si mesmo e tome a sua cruz. E esse é o aspecto que eu queria falar hoje. Então esses dois aspectos nós falamos ontem. Estou apenas repetindo porque vi muitos irmãos novos, e Deus me colocou no coração, antes de voltar para aquele outro assunto que a gente estava seguindo. Porque realmente a cruz, é o centro de tudo. E nós vimos que estávamos examinando aquelas coisas, enganos da nossa alma, enganos da religião, o critério é a cruz. Qualquer coisa no meio dos filhos de Deus, se você vê que aparece o homem, e não passar pela peneira da cruz, sai fora. Porque a cruz é o centro. Isso era o que estávamos estudando lá. A Cruz é o teste, pois ela anula toda pretensão do homem. Ela risca. A cruz, igual a um irmão que estava sentado ali falou, ela são dois pedaços de paus. Mas o que é que acontece quando você toma a cruz? A cruz está reta, aí quando ela é colocada no ombro e a carrega, como é que ela fica? Ela te corta fora. É um “x”. Você, out. Fora. Ego fora. “Eu”fora. Ela corta você. Não tem você mais. Não mais eu vivo.Cristo vive em mim, e a vida que agora vou viver, vou viver na Fé do Filho de Deus. Então esse é apenas o segundo aspecto da cruz. Quando você tem essa revelação, aí então é o novo homem, porque o velho homem acabou, morreu. Está lá. O novo homem, vai começar a viver. É o que Paulo falou: e a vida que agora vivo - agora é o novo homem - é o homem criado, este que nós estamos estudando aqui, qual o propósito de Deus, o que é que Deus quer? Nós vamos voltar depois. Quando Ele criou o homem, criou a mulher, qual que é a idéia. Onde é que Deus quer chegar com esta história toda, co a igreja, com essa obra que Ele está fazendo na nossa vida? Então o novo homem começa a ser formado em nós. Começa. Essa semente de vida que nasceu no seu espírito, já é a nova criação. Você já tem isso dentro de você, a agora você vai viver com base no novo homem, no espírito. Da outra vez nós analisamos o que é o espírito, como é que é ele, como é que ele funciona. E nós vimos então que ele é o novo homem, mas agora o novo homem vai viver, mas será que o novo homem pode viver também do jeito dele? E aí você vai chegar no terceiro aspecto da cruz. Sabe o que é que o novo homem precisa? Cruz. E se vocês acham que a cruz só vai acabar aqui, nós vamos ter que olhar para essa cruz pela eternidade - não para a cruz dos dois pauzinhos não - para o princípio da cruz, para o que a cruz significa. Você vai gastar um pedaço da eternidade para você entender plenamente a obra da cruz. Então, o novo homem, apesar dele ser a nova criação, não quer dizer que cruz acabou não. Porque tem gente que associa a cruz a sofrimento. E falar de cruz. Qual que é a minha cruz: a minha cruz é o meu patrão, a minha mulher, ou o meu marido. Isso não é cruz não. A cruz não é o seu marido, não é a sua mulher, não é a sua sogra. A cruz é aquilo que você escolhe. A cruz é voluntária. Se o que está acontecendo na sua vida, se você acha que está sofrendo e quer cruz, e você não puder escolher, não é cruz. A cruz é voluntária. Quem quiser, e isso é uma opção livre. Você também não é obrigado a seguir a obra da cruz não. Quem quiser. Você quer? Então você vai. Como? Negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e a cada dia.

“Tive uma revelação da cruz, e agora então vai ser uma maravilha”. Nada disso. Amanhã você vai ter que pedir cruz de novo. É a cruz de cada dia. Quem quiser me seguir, negue a si mesmo, tome cada dia sua cruz. Então quando nós chegamos neste texto que eu li de Lucas, cap. 9, verso 23, isso é o terceiro aspecto da cruz, que ontem não deu tempo de falar. Só mencionei, e que hoje, Deus me colocou no coração de falar um pouco mais sobre o terceiro aspecto da cruz, que é esse negar-se a si mesmo, tomando a cruz, e seguindo o Senhor. Então não é apenas o Senhor morreu POR você, não é apenas você morreu COM Ele, mas agora, VOCÊ a cada dia, voluntariamente, livre opção, escolhe o caminho da cruz. Você se nega e segue Jesus. Esse aspecto que eu queria frisar.

Em Romanos cap 12, Paulo escreveu: 1 ¶ Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo ( isso é algo voluntário - você se oferece a Deus. Meu corpo não é para eu fazer o que eu quiser com ele, Meus pés não é para irem onde eles quiserem, meus olhos não são para verem o que eles quiserem ), santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. Eu pego o meu corpo, a minha mão, os meus pés, os meus olhos, a minha boca. É para falar o que Deus quiser que eu fale. E se você acha que você vai falar a palavra de Deus e falar as abobrinhas que você fala? Você tem que consagrar a sua boca, para poder falar a palavra de Deus. E a Bíblia diz que não pode sair de uma mesma fonte, água boa e depois água salobra. Então você se oferece a Deus, como um sacrifício vivo. Na época do Antigo Testamento, o sacrifício era morto. Matava. Agora a morte ela opera em você, mas você se oferece vivo para Ele. Quando a morte opera no velho homem, o novo homem se oferece vivo em sacrifício no altar de Deus. É a parte da cruz. É o sacrifício. Eu não viver mais por minha conta, não vou fazer mais o que eu quero. Como Jesus na terra, se você ler o Evangelho de João, Ele não fazia nada sem que o Pai assim o desejasse que assim Ele fizesse. Nada

Tornar consagrado talvez fique melhor, porque depende do que você entende por sagrado. Se for no mesmo sentido de consagrado, sim. Você está se consagrando a Deus. É isso? Então nesse sentido sim.

Se apresente a Deus como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus que é o vosso culto racional. Então você veja que até a alma começa a caminhar. A sua própria mente começa a entender as coisas como Deus as estabeleceu. Por isso é que aqui diz sobre a reforma da mente: Não vos conformeis a este mundo. Não tomeis a forma do mundo. Tem gente que tem a forma do mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente. Não deixar o mundo impregnar você. As vezes você fala que conhece a palavra de Deus, já sou muito adulto. Não é assim não. Se você expõe a sua mente, às coisas do mundo, fica impregnado em você. Isso suja a sua mente. Para que você possa experimentar qual seja a boa, agradável e perfeita. Será que você já parou para refletir sobre isso? Que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita? Tem gente que fica com medo da vontade de Deus. “Não vou falar com Deus senão ele vai me mandar lá para a África pregar para aqueles nativos de lá”. Será que Deus vai fazer isso? E se Deus fizer, é porque é o melhor para você. Deus não vai mandar você para um lugar ruim não. A vontade de Deus é boa, agradável, perfeita. Todas as coisas. Se Deus assim o fez, é porque é bom. Você tem que entender que o propósito de Deus se cumpre plenamente, em todas as coisas. Quando você percebe isso você começa a desejar a vontade de Deus, porque ela é boa, perfeita, agradável. Por isso é que nós precisamos mudar a nossa mente. Renovar a mente. Como é que muda a mente? Palavra de Deus. Será que você vai mudar a sua mente vendo televisão? Você acha? Não muda não. Palavra de Deus. É a palavra de Deus que muda a sua mente. A mente, há dois meses atrás, nós falamos sobre a alma, e depois o espírito. A mente é a janela para entrar na alma, para mudar a alma, para endireitar a alma. É a porta. Então você se apresenta como um sacrifício vivo, santo, agradável a Deus e é nessa situação que nós estávamos falando ao ar livre, de manhã, foi sobre a questão da opção. É aquela história em que você parece ter uma porção de escolhas para fazer, igual ao Adão que estava no Éden, onde poderia comer de todas as árvores. Todas as escolhas que você vai fazer, na verdade, quando você entende a simplicidade de Deus, obviedade de Deus, só tem uma. Sabe qual que é a única escolha? É Deus mesmo. E quando você escolhe Deus, as outras coisas se alinham. Por isso é que quando você escolhe a cruz, você obtém a glória, porque a cruz é o caminho para a glória. Será que você sabe o que é que é glória? A cruz é o caminho para a glória. Por que que o Senhor hoje foi exaltado soberanamente? Ele foi exaltado como homem. O Senhor subiu ao céu com um corpo. Ele passou pela morte e hoje está na glória, à direita de Deus. Então você escolhe o caminho estreito, mas é o caminho estreito que vai te levar para aquela terra, que no Antigo Testamento, é aquela terra espaçosa. Tem muita gente que quer entrar pela porta espaçosa. Larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição. Não é assim? As pessoas acham que se entrar em uma porta grande, vai achar coisas grandes lá. Você vai entrar na porta grande e vai cair no buraco estreito. Sai da lama para o brejo, do brejo para a morte, não sei para onde mais. Mas quando você entra pela porta estreita e anda no caminho estreito, que é o caminho da cruz, você vai chegar a lugar espaçoso. Mas enquanto você está caminhando aqui, é apertado sim. Não pode dar folga, é rédea curta. Não está na hora de nós ficarmos espaçosos. Você tem que ficar com rédea curta com você mesmo. Você tem que se dominar. Domínio próprio é um dos frutos do espírito, lá em Gálatas, cap. 5. Então essa questão tem a ver com este aspecto da cruz. E é fundamental você entender isso.

Na 1 carta de Coríntios, 9 23 E eu faço isso por causa do evangelho, para ser também participante dele. 24 ¶ Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. 25 E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível. 26 Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. 27 Antes, subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado. O apóstolo Paulo está falando que colocou rédea curta nele mesmo, em si próprio. Tem gente que está completamente descontrolado, fica dando murro no ar. O problema não é o ar. E demônio não adianta você brigar com ele dando murro assim. Não funciona. Eu me subjugo a mim mesmo, porque a nossa luta muitas vezes é contra nós mesmos. Como diz lá em Hebreus: deixando o pecado, e não apenas o pecado mas o embaraço. Tem gente que acha que é só o pecado que atrapalha de correr essa carreira aqui. Quando você nasce de novo, crê no Senhor, é como se você fosse colocado em uma corrida, em uma daquelas raias de correr. Você é colocado lá e aí você começa a correr. E para você correr você tem que estar leve, não pode correr carregando mochila pesada, muito peso. Largando o pecado e o embaraço. Muitas coisas não são pecado mas embaraçam. Já viram isso? Não é pecado mas embaraça você, tudo aquilo que obscurece o seu testemunho. Muitas coisas. Poderíamos fazer um estudo sobre isso, mas não vai ser agora. Ele subjugava o corpo dele para domínio próprio. Por quê que o novo homem vai precisar dessa questão da cruz, de negar a si mesmo? Questão de disciplina. Questão de auto domínio, questão de restrição. E quando Paulo instruiu Timóteo, ele falou que ele precisava fazer exercício espiritual sobre essas coisas. Exercitar-se espiritualmente. O exercício físico, de pouco aproveita, mas o exercício espiritual é de grande proveito. Tem que exercitar o seu espírito. Não é só fazer na academia. Nós temos exercício na Academia aos domingos, um exercício espiritual, que também é um assunto interessante.

Essa questão de sacrifício, quando Davi no primeiro livro de Crônicas, 21 : 24, ele foi comprar aquele terreno, que estava no filme o que o anti cristo estava querendo, aquele terreno foi Davi quem o comprou. Aquele terreno não tem nada a ver com o anti cristo. Ele vai colocar o dedo dele lá, mas vai acabar no buraco. 24 E disse o rei Davi a Ornã: Não! Antes, pelo seu valor a quero comprar; porque não tomarei o que é teu, para o SENHOR, para que não ofereça holocausto sem custo. 25 E Davi deu a Ornã por aquele lugar o peso de seiscentos siclos de ouro. Isso era a eira de Ornã, aquele lugar onde tem o templo é a eira de Ornã, e lá então, Davi fez o recenseamento do povo ficou contando os soldados, veio a praga sobre o povo, e um anjo parou na eira do Ornã, e aí por isso, Davi falou que queria comprar aquele lugar lá. E o Ornã disse: Você é o rei. Vai querer comprar? Te dou tudo. Te dou o lugar. Sabe o que Davi falou com ele? Davi disse: “Não. Quero comprá-lo pelo seu valor, pois eu não tomarei para o Senhor o que é teu, nem oferecerei holocausto que não me custe nada. Eu não vou oferecer a Deus nada que não me custe nada”.

É a mesma coisa. Isso é cruz. Cruz. Eu não vou oferecer isso, disse ele. E ele entendia, e por isso Davi era chamado homem segundo o coração de Deus. Eu não vou ficar com este terreno, e foi lá que foi edificado o templo. É lá que todas estas coisas que vão pela frente, vão convergir. Então esta questão de dar, como sacrifício. Você vê que na Lei, falava para dar proporcional ao que você recebia. Você vê aquela viúva, quando o Senhor elogiou, ela deu tudo o que ela tinha, o sustento todo. Zaqueu, quando converteu, ele perdeu alguma coisa. Aquele outro não teve coragem de vender os bens dele. Zaqueu, por sua vez, vendeu metade e deu para todo mundo. Ele deu. Isso só pode acontecer quando você entende este princípio de sacrifício.

Em Isaías, cap. 58, verso 10. Para isso nós precisamos conhecer a cruz. Se você abrir a tua alma ao faminto, se fartares o aflito, então a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio dia. Por que? Você está dando. Se você não conhece a cruz, você fica apegado às coisas. Aqui diz para dar. Dar é um princípio do reino de Deus. Por isso, voltando em Coríntios, cap. 15, verso 31, diz assim: eu vos declaro irmãos pela glória que de vós tenho em Cristo Jesus, nosso Senhor, que morro todos os dias. Já pensou porque Paulo falou isso? Eu morro todos os dias. Todos os dias Paulo morria. Isso é cruz, esse sacrifício vivo. Para tudo isso nós precisamos conhecer este terceiro aspecto da cruz. Em João, cap 12, verso 25, Jesus falando quando os gregos o queriam ver, e sabe o que é que Jesus falou quando os gregos o queriam ver? Jesus falou: os gregos estão querendo me ver? Pois se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só. Mas se morrer ele dá muito fruto. Você quer dar fruto para Deus? Morra. Morra. É assim, porque quando você morre, a vida de Deus que já está em você, ela é liberada, porque você é como se fosse uma casca da semente e por isso tem a questão do quebrantamento, quebrar o vaso. Então, quando o seu ser externo ele é quebrado, a luz de Deus aparece. Por isso é que as vezes nós precisamos sofrer para podermos ser quebrados. Porque a obra da cruz, ela vai cortar você fora, e como você tem muito apreço a você mesmo, então você tem medo da cruz, mas quando cortar, aí que a vida aparece. Você acha que vai diminuir de vida? Vai aumentar. O princípio do Reino de Deus é quanto mais você dar, mais você tem. Por isso é que a obra da cruz, é a sabedoria de Deus, é o poder de Deus. É algo tremendo. Precisamos ter revelação da cruz. Por isso Paulo fala: Não tenho vergonha da cruz. Eu não tenho vergonha do Evangelho. Quando eu fui aí pregar para vocês, do que foi que eu falei? Não foi da cruz? Por que é que vocês estão com este negócio de falar em línguas. Eu falei foi da cruz., Paulo falou para eles. Eu não me propus saber nada. O que foi que eu falei para vocês? Cristo, e Cristo na cruz, e então, nós não podemos ter vergonha da cruz, porque a cruz, é o poder de Deus. A cruz, é a sabedoria de Deus.

Em Romanos 6, 13, : Não apresenteis os vossos membros ao pecado - lá fala para você apresentar o seu corpo inteiro a Deus - como instrumento de iniqüidade, apresentai-vos a Deus como redivivos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus como instrumento da justiça. Esse é o lado da ressurreição. Isso é o novo homem. É o caminho da cruz. O lado do quebrantamento no cap da confissão de Davi, depois do adultério com Bate-Seba, e Davi fala então este Salmo, chora diante do Senhor, pede perdão. Um Salmo maravilhoso, o 51, e no verso 17 depois dele fazer toda a confissão, toda a oração. Olhem a revelação que Davi tinha. 17 Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus. Depois você pode ler o Salmo todo. Não vamos ler agora por questão de tempo, mas Davi estava confessando o seu pecado e ele viu que Deus não resiste a um coração contrito e quebrantado. Essa é a hora em que você desiste, se quebra diante de Deus. Quando acaba o homem, Deus começa. Enquanto ainda tem o “Homem”, Deus espera. Deus não vai misturar a glória dele com homem. Por isso o teste de uma obra genuína de Deus é a cruz. Se tem homem misturado, sai fora. Se aparece o homem, se tem o nome do homem, sai fora!!!! É algo impressionante. Hoje você vê que tem muitos irmãos que usam o nome de homem. “O que é que você é?” Eu sou luterano. Luterano é o nome de homem. Sabiam? Isso é nome de homem. Não sei se tem Luteranos aqui. Não estou falando nada contra eles. Lutero: um grande servo de Deus. Teve uma revelação grande. Era um monje. Sofria tentando entender aquela confusão que estava lá, e começou a estudar Gálatas, e viu a palavra de Deus, e achou que ia mudar a igreja, pois achava que a igreja estava errada e iria muda-la. Mandaram-no embora, sai da igreja. Mas não quer dizer que ele queria fazer uma igreja com o nome dele não. Imagina se ele soubesse que iriam por o nome dele em uma igreja? Não puseram só o nome dele não. Pouco tempo depois chegou Wesley, que pregava o Evangelho para todos os lados. Pregava para cinco mil pessoas ao ar livre, sem microfone. Cinco mil pessoas, ao ar livre e sem microfone. “Grupo do Léo”? Sai fora. Se você está no grupo do Léo, sai fora. Sai. Nome de homem. Depois que eu morrer não coloquem o meu nome em nada. Em nada. Tudo é coisa de homem. Se isso aqui é “grupo do Léo” eu também vou embora. Sai fora. Onde aparece a coisa do homem, Deus sai fora. É a cruz. Você acha que John Wesley queria que eles colocassem o nome dele em uma igreja? Se perguntasse para ele, responderia que nunca. Você acha que se perguntassem com Maria, ela iria aprovar o que estão fazendo com o nome dela? Nunca. Então veja como que a cruz está longe dessas coisas todas. Longe. Então aí ele fala: Ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus. Então você veja, a questão de dar, do sacrifício, a questão do quebrantamento, mas tem mais. O homem novo precisa da cruz toda hora. Em Isaías 59: 16, fala sobre a surpresa de Deus quando Deus olhou aqui na terra e viu que ninguém havia ( que fosse um intercessor) e Deus ficou impressionado, maravilhado. Coloque-se no lugar de Deus. Hoje é sábado. Deus olhando para a terra: “Olha o povo lá”. Coloque-se no lugar de Deus!!!!! O que é que eles estão querendo. O que é que eles estão fazendo lá? E Deus ficou surpreso pois não havia ninguém intercedendo, as vezes até entre os cristãos, as vezes a gente não percebe a situação, e Deus ficou impressionado. O que é que é isso? Falta de visão da cruz. Não tem ninguém. Deus se maravilhou de que não houvesse um intercessor. Você sabe como é que faz um intercessor? Cruz. Porque quando Deus levanta um intercessor, é que a cruz cortou fundo nele, para ele poder dedicar a sua vida para poder interceder pelos outros. Sem cruz não tem jeito de ter um intercessor não. ( Isaías 59:16 ¶ E viu que ninguém havia e maravilhou-se de que não houvesse um intercessor; pelo que o seu próprio braço lhe trouxe a salvação, e a sua própria justiça o susteve. ) Não é orar de vez em quando pelo irmão uma vez por ano não. Você coloca a vida dele diante de Deus, você chora. Senhor, opere. Tem que abençoar. Não tem que se livrar daquela situação não. Isso é um intercessor. As vezes você não sabe mas muitas das situações que você passou, tinha alguém orando por você, colocando a sua vida diante de Deus. Pelo fato de você estar aqui é porque alguém orou por você. Colocou o joelho no chão, clamou diante de Deus. Gemeu para você ser gerado no espírito. E Deus, em Isaías 59 16, se admira de não ter um só intercessor. O que é que esse povo está fazendo?

Então Deus se maravilhou, e o próprio braço de Deus foi estendido. Mas não é só Isaías quem fala. Ezequiel no cap 22 - tudo isso é o novo homem, o caminho do novo homem - 30 E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; mas a ninguém achei. 31 Por isso, eu derramei sobre eles a minha indignação; com o fogo do meu furor os consumi; fiz que o seu caminho recaísse sobre a sua cabeça, diz o Senhor JEOVÁ.

Deus busca homens. Já pensou isso? Deus fica procurando. Mesmo nós que estamos aqui. Igual nós falamos na quinta. Canta no bolo. Deus não gosta de bolo. Deus olha, um por um. Mesmo que você esteja sentado lá atrás. Ele olha para todo mundo. Deus busca as pessoas, e de vez em quando Ele acha. Se você ler um Salmo, ele escreve: “Achei Davi” (Salmos 89: 20 Achei a Davi, meu servo; com o meu santo óleo o ungi;

21 com ele, a minha mão ficará firme, e o meu braço o fortalecerá. ) Já viram isso? Deus estava procurando. Achei o Davi. Achei um homem com o meu coração. Vou pegar ele para mim. E ungiu ele rei. Deus procura um homem que entenda o coração Dele. E para entender o coração de Deus, sabe o que é que precisa? Cruz. Se você não conhece a obra da cruz, se você não entende a cruz, como é que você vai ter um coração, como que Deus vai poder revelar o coração Dele para você se você tem medo da cruz? Como? Busquei dentre eles um homem que levantasse o muro. O muro na Bíblia sempre fala de separar as coisas do mundo, as coisas profanas, as coisas de Deus. Estão todas misturadas. E Deus está querendo alguém que faz um muro. “Espere aí: isso é para lá, isso é para cá”. Deus procura, E se colocasse na brecha perante mim por esta terra para que eu não a destruísse. Mas não achei ninguém. Olhem o que é que o profeta está falando. Não tinha ninguém, pois estavam todos distraídos. Todos ocupados com as suas coisas. Igual Jesus falou: Um rei fez um banquete e mandou convidar as pessoas do reino. Um falou que não poderia ir, pois havia comprado uma junta de bois, e um outro disse que comprou uma fazenda nova, e teria que ir lá ver a fazenda. O outro havia casado, e ninguém podia ir. E Deus falou: o que é que esse povo está fazendo lá? É algo tremendo, e isso precisa da cruz. É a questão da intercessão, não vamos entrar em muitos detalhes agora. Em Apocalipse, cap 12 verso 11. Para tudo isso nós precisamos da cruz. Aqui entra a questão da batalha. Para você prevalecer na luta espiritual, você precisa conhecer a cruz. 11 E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram a sua vida até à morte. Por isso eu falei ontem que o máximo que Satanás pode fazer é tirar a sua vida, mas isso não é problema nenhum. Na quarta feira, alguém perguntou qual que era o limite que Satanás poderia fazer? Não amar a vida até a morte, é conhecer a cruz. Essa questão de vencer tem a ver com a cruz, para o novo homem. No cap. 6 do livro de Efésios, fala sobre a batalha espiritual. 12 porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Hoje se fala muito de batalha espiritual, disso e daquilo. Se você não conhece a cruz, não tem a menor condição em falar de batalha espiritual. Os irmãos que falam sobre um estágio de crescimento, primeiro é o novo nascimento, depois o Espírito Santo, depois a cruz, e só depois a batalha espiritual. Você tem que conhecer a cruz. Se você entrar em batalha espiritual sem conhecer a cruz, você está liquidado. Então a nossa luta não é contra carne e sangue. Mas contra principados e potestades, contra os príncipes do mundo destas trevas, contras as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes. Nós não vamos entrar em detalhes desta hierarquia. Então você precisa conhecer a cruz. Na cruz o Senhor foi feito maldição no nosso lugar, como está em Gálatas cap 3, verso 13 Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro. O Senhor se tornou maldição. Hoje também se fala de maldição, mas se você conhece a cruz, acabou a maldição. Acabou. Quando os israelitas chegaram a Mara e a água era amarga e não dava para beber, jogou um madeiro na água e a água ficou boa. Quando o machado do profeta quando estava fazendo a casa afundou, jogou o madeiro no rio, e o machado flutuou. Aquilo que estava no fundo do poço, voltou. Isso é cruz, o madeiro, onde Jesus foi feito maldição e nos livra de toda maldição.

A obra da cruz não termina quando você vê aquelas revelações que aconteceu dois mil anos atrás, quando Jesus morreu por você, ou quando você foi incluído na morte dele como nós estudamos ontem. Mas continua, e disso depende toda nossa vida espiritual, da obra na cruz. Acho que eu não vou falar tudo não, mas amanhã vamos voltar para o que nós estávamos estudando, dos outros fins de semana. E que é cruz também, mas em relação àqueles aspectos daquela seqüência. Hoje eu só queria completar para vocês terem uma visão geral do que a Bíblia fala sobre esta questão da cruz. Desde que você nasceu de novo, até que você viu a sua inclusão na morte de Cristo, até que você negou-se a si mesmo e toma a sua cruz a cada dia e segue o Senhor. Isso é a mensagem da cruz, a obra da cruz, que é o centro do Evangelho. Por causa da cruz é que nós estamos aqui estudando a Bíblia. Então diz lá, como nós lemos ontem, a palavra da cruz, é loucura para os que perecem. O homem natural não consegue entender estas coisas, e amanhã nós vamos falar sobre isso, como quando que Moisés, Deus falou com ele que ele jogou a cobra no chão, e depois falou para que a pegasse pela cauda. Se você não entende a obra da cruz, você nunca vai poder pegar uma cobra pela cauda, nunca. Mas quando você conhece a cruz, o inimigo está derrotado completamente. Aí entra a batalha espiritual. Porque a cruz, é o poder de Deus, sabedoria de Deus. Por isso Paulo falou que não se envergonhava da cruz. Eu não me envergonho do Evangelho, do Evangelho que tem a cruz no centro. E mesmo nós, quando nós vamos viver a vida aqui, nós temos que nunca deixar que o nosso homem apareça. Sempre deve aparecer Cristo, e Cristo somente. É uma vergonha para a igreja quando o homem aparece mais do que Cristo. É uma vergonha, quando os cristãos se reúnem e um homem é que aparece. Quando nós nos reunimos, a primazia, a preeminência é de Cristo. Por isso nós precisamos conhecer a cruz. E por isso a cruz é o teste de toda verdadeira espiritualidade, e de toda verdadeira obra de Deus. A cruz é teste, é o centro.

Dúvidas ou colocações.

Romanos é o ensino mais didático desta questão quando ele sai do capítulo 7, vaio para o 8, sobre a restauração da criação. Gálatas também tem muito sobre isso. Romanos e Gálatas são, essencialmente a base para isso.

A carta de Efésios é ac rata que chega mais alto na revelação que Deus nos deu, e lá fala de batalha espiritual, mas você já está nas regiões celestiais, em Cristo. Você não pode brigar com o inimigo no terreno dele. Você tem quem mandar de cima. Você está no trono de Deus. Se você não conhece essas realidades, você vai mexer com o inimigo, ele vai fazer trapalhada na sua vida.

Batalha espiritual é conflito com o mundo espiritual maligno.

Não tem jeito de não entrar. Nós estamos em guerra. Só que a guerra já foi ganha. Nós só temos que tomar a posição de vitória. O inimigo está presente todo o tempo. Sem a cruz você vai ter dificuldade, porque o inimigo vai ter base para operar na sua vida. O inconsciente de um homem só é limpo quando a palavra de Deus penetra lá, e isso acontece no sonho. Aí limpa, e saem todos aqueles lagartos. Todos.

Exorcismo já é expulsão de um demônio que está em uma pessoa. Tem pessoas que fazem isso. Qualquer um pode exorcizar. Quando você fala e o demônio sai, igual a que Jesus disse: “Não vos alegreis por causa disso, mas porque seu nome está no céu.” A base para qual o demônio sai, não tem a ver com você. Tem a ver com o Espírito Santo em você. É a autoridade de Deus que está em você.

Vamos orar agradecendo ao Senhor.

Senhor. Nós te agradecemos pela tua palavra Senhor, que é maravilhosa demais para nós. Oh Deus. Que o Senhor realmente nos ensine a amar a mensagem da cruz, como muitas vezes os irmãos cantam que “eu amo a mensagem da cruz, e até morrer eu a hei de levar”. Que o Senhor nos ajude mesmo nos negarmos a nós mesmos, para te seguir. O Senhor corte o nosso eu fora, viva em nós, e nos dê plena revelação dessas coisas para nós não sermos enganados, para que o inimigo não leve vantagem sobre nós, Oh Deus, aplique a palavra da cruz na nossa vida, e ajude-nos a amá-la. Tira todo medo que possa haver em relação à mensagem da cruz, que é o teu poder, a tua sabedoria. Que o Senhor manifeste a grandeza da obra da cruz, e a tua posição hoje, soberanamente exaltada acima de toda potestade e principado., Oh Deus que o Senhor nos dê mais desta palavra para nós, que o Senhor aplique essa palavra para nós, na nossa vida. Possamos ser como um grão de trigo que não se recusa a morrer, para que a tua vida e o teu poder sejam liberados. Em nome de Jesus que o Senhor nos abençoe. Que a sua palavra prospere nas nossas vidas, que ela não nos seja roubada, mas que ela produza em nós o fruto e o efeito para o qual o Senhor a tem designado. Em nome de Jesus que nós oramos e encomendamos nas tuas mãos também este tempo de comunhão agora e depois o nosso descanso. Em nome de Jesus nós oramos. Amém.

2 E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

1 comentário:

Esmeralda Gipsy disse...

....,,..........................................,,.
('v') ('v')
..((♥ )) BOM♥DIA!........((♥ ))
■■■══.:...■■■΅◦..΅◦■¸.◦.:.΅■■■...:.══■■■
//.........................................//
═════════════════≥◊≤═════════
Que o seu dia seja bonito
que o sol aqueça seu coração
que haja alegria no seu olhar
e paz no seu caminhar
Que sua semana seja de muita paz e luz
Besos iluminados