27 setembro, 2008

Novo Nascimento

Experiência imprescindível

O título deste escrito tem como objectivo ensinar-nos uma das experiências mais desejáveis e indispensáveis para o ser humano - a experiência do Novo Nascimento. E o apóstolo Pedro corrobora esta solene verdade, ao dizer: "Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que segundo a Sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos..." (I Pedro 1:3-5).
Seria necessário muito tempo e maior espaço, para nos apropriarmos das vastas riquezas desta escritura. Começa com uma doxologia, mas uma doxologia bem diferente das que era costume os judeus incluírem nas suas orações: "Bendito, Tu, ó Deus!" "Bendito és Tu, ó Deus, que despertas!" Pedro, porém, a partir da sua experiência e inspiração divina, começa, exclamando: "Bendito seja o Deus e o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo!". E o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo é igualmente o Deus e Pai de todo o que tem nascido de novo (Jo 20:27). Que coisa gloriosa é sabermos que não estamos orando a um Deus remoto, distante e desconhecido; estamos em íntima comunhão com o nosso Deus e nosso Pai. Esta é a razão por que podemos aproximar-nos d'Ele com confiança infantil e ousadia.
E não só: a palavra de Pedro introduz-nos igualmente na área da grande realidade sobre o novo nascimento. O cristão é alguém que tem renascido, que tem sido gerado de novo para uma nova e distinta classe de vida. A parte de qualquer outra realidade que isso possa significar, concluímos que, ao entregar-se um pecador a Deus, e ao aceitar Cristo como seu único Salvador, ele experimenta algo tão radical na sua vida, tão decisivo, que somente pode ser expresso pela frase "nascido de novo". O homem tem mudado dos pés à cabeça, e a sua experiência de vida, dali em diante, é tão distinta para ele e para os que o observam, que a única coisa que se pode dizer é que a vida tem começado completamente de novo: "As coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" (2 Co 2:14).
Esta ideia de renascer perpassa através dos ensinos do Novo Testamento. Procuraremos reunir tudo o que nele se acha a respeito:
1) O novo nascimento é uma acção da vontade de Deus: "Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus" (/o 1:13). Não é algo que o homem possa alcançar por si próprio, como tão-pouco consegue para o seu próprio nascimento físico. É algo que lhe sucede pela expressa vontade de Deus, pela graça e poder criativo de Deus. Tiago corrobora a realidade, dizendo o seguinte: "Segundo a Sua vontade, Ele nos gerou pela Palavra da Verdade." (Tiago 1:18).
2)Outra maneira de afirmar a mesma realidade é dizer que este renascer é obra do Espírito Santo. Jesus disse a Nicodemos: "Na verdade, na verdade te digo, que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus." (/o 3:5).

3)O novo nascimento tem lugar mediante a Palavra de Deus (Tg 1:18; I Pd 1:23). À luz da Bíblia temos conhecimento de Deus ter criado os céus e a terra, e todos os seus exércitos pela Sua palavra (Hb I1:3); e que ainda é pela Sua palavra que Ele sustenta e controla toda a Sua criação (Hb 1:3). Deus falou e o caos se converteu em o mundo que os nossos olhos podem admirar, e o mundo insondável dos cientistas. Da mesma maneira são a palavra criadora de Deus em Cristo Jesus e pela palavra de Deus escrita e aplicada ao coração pela fé, que operam e estão na origem do novo nascimento espiritual do homem.
CONSEQUÊNCIAS DO NOVO NASCIMENTO

A consequência deste renascer é que, quem passa por esta experiência, volta a ser "os primícias da Sua criação" (Tg 1:18). E este renascer que eleva o homem por cima do mundo, do espaço e do tempo, muito acima deste mundo de mudanças e decadência, por cima deste mundo de pecado e de desta "geração perversa" usar palavra de Pedro (At 2:40). "presente século mau" segundo (Gl 1:4), e duma "geração adúltera" no dizer de Cristo (Mt I 16:4). E o novo nascimento que c o cristão a um vivo contacto com é de cima, com os valores da eternidade as virtudes do século vindouro (E Hb 6:5).

2) Quando o homem nasce de renasce para uma viva esperança I 1:3). O mundo sem Deus e sem C o mundo pagão e idólatra, é um m; sem esperança. Falando do passado a crentes da igreja de Éfeso, Paulo "Naquele tempo estáveis sem C separados da comunidade de Sr. estranhos aos concertos promessa, não tendo esperança sem Deus no mundo" (Ef2:l2). Pa-pagãos, o mundo era um lugar todas as coisas murchavam e corrompiam, um mundo que, ser mesmo, podia ser prazenteiro, mas caminhava apressadamente para tenebrosa eternidade. Mas no m cristão antigo, tal como hoje característica era a esperança, ou c Paulo diz: "Cristo em vós, espera da glória" (Cl 1:27). Uma espera que não traz confusão, porque o de Deus está derramado em n corações pelo Espírito Santo que n dado (Rm 5:5). Esta esperança obter a duas coisas:
a) O cristão crê ter nascido não de semente corruptível, mas da se incorruptível (/ Pd 1:23). Por isso possui, tem em si mesmo, algo da pr natureza divina. E a palavra de Deu que "Deus é o Deus da esperança" 15:13), por conseguinte, tendo em natureza de Deus, nada neste mundo pode ofuscar nem destruir a ideia e certeza da eternidade (Is 57:15; 64:5).
b) O cristão tem sempre consigo a pessoa do Senhor Jesus Cristo, está plenamente identificado com Ele, e o Senhor Jesus Cristo tem vencido a morte, portanto nada há que o possa assustar. Com Jesus o cristão é eterno.
3)O novo nascimento é um renascer para a justiça. "Se sabeis que Ele [Deus] é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido d'Ele." (I Jo 2:29; comp. 3:9; 5:18). No novo nascimento o homem é limpo do pecado que o escraviza e dos vícios que o prendem, fica emancipado do pecado e é revestido de poder e capacidade para praticar o que é recto e limpo. Isso não significa que uma vez tendo nascido de novo não volte a pecar, quer dizer, sim, que de cada vez que peca ser-lhe-á concedida a graça e a força para de novo se levantar. A sua nova natureza repudia e odeia tudo o que de pecaminoso dantes amava, e que pertencia ao seu passado pecaminoso.
4)Finalmente o novo nascimento do cristão é um renascer para a vitória. O apóstolo João diz: "Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo." (I Jo 5:4). A nova vida capacita o crente para superar a derrota e passa a viver uma nova vida de vitória: vitória sobre si mesmo, vitória sobre o pecado, sobre Satanás, sobre o mundo e sobre circunstâncias adversas. Porque tendo a vida de Deus nele, o crente tem descoberto e está na posse do poder da vida vitoriosa. Paulo diz: "Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de Ti som entregues à morte todo o dia; forma reputados como ovelhas para matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedor por Aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte nem a vida, nem os anjos, nem • principados, nem as potestades, me o presente, nem o futuro, nem altura, nem a profundidade, me alguma outra criatura nos podei separar do amor de Deus que és; em Cristo Jesus nosso Senhor." (R 8:35-39).
Por tudo isto, caros leitor podemos verificar a razão por que Jesus disse a Nicodemos: "necessário te nascer de novo" (Jo 3:7). E quanto vós, os que tendes vindo a acompanhado; esta meditação sobre uma experiência tão imprescindível para nos tornarmos cristãos e filhos de Deus, o que ire fazer de agora em diante? Nascer c novo - eis a vossa, a nossa premem necessidade como passaporte para vida eterna. Cuidado, que ninguém vos vc engane
Autor do Artigo :
Alfredo R. Machado

4 comentários:

lpires disse...

Uma simples pergunta e desculpa a ignorância: como é realizada a confissão nos evangélicos? Ao pastor de uma dada congregação ou não é preciso a mediação de um pastor?
Um abraço.

Pedro Aurelio disse...

Sr., lpiresl
A nossa convicção e ao Sr. Jesus através a oração para perdão dos nossos pecados mas feita com sinceridade.

Anónimo disse...

Kharis kai eirene.
Prezado Aurélio, do Rio de Janeiro, estou postando ao caro blogueiros, agradecendo-lhe pela sua participação em nosso blog e pelo seu esmero e apreço em ofertar aos cristãos parte de seu precioso tempo e conhecimento para discutir e tratar de assuntos pertinentes à fé cristã.
Deus abençoe o seu ministério em Portugal,
Um abraço
Pr. Esdras Costa Bentho - RJ - Brasil

Carla Verónica disse...

Amei as mensagens e gostaria de receber sua visita em meu blog. fique na
Paz.