13 junho, 2008

PERGUNTA Nº 86

Que pensar dos cursos orientais sobre o desenvolvimento sexual como as técnicas taoístas e tântricas? Será lícito o erotismo e exotismo com vista ao aumento de prazer sexual desde que praticado unicamente entre o casal legalmente constituído?

RESPOSTA
O sexo é uma das forças mais poderosas do mundo; porém uma das mais pervertidas. O Diabo está interessado em contaminar e conspurcar tudo o que de bom Deus tem criado. E isso acontece de variadíssimas maneiras.
A Bíblia diz que o sexo é bom, poderoso e precisa de ser controlado. Quando Deus estava criando o Universo ia vendo o resultado e dizendo que era bom; porém, somente depois de criar o homem e a mulher (Gen. 1:27) é que Deus viu e disse que era muito bom. Logicamente, o sexo é bom porque Deus o fez assim.
Na Palavra de Deus está registado o seguinte versículo: “Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis, antes o seu entendimento e consciência estão contaminados” (Tito 1:15). Também em Hebreus podemos ler o seguinte: “Venerado seja entre todos o matrimónio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará” (Heb. 13:4). O sexo é tão importante que até é usado na Bíblia para ilustrar a união mais íntima que se pode ter com Deus (Ef. 5:31-33).
Os sexo é poderoso, não só no sentido de fazer com que o homem e a mulher sejam uma só carne, mas também quanto à possibilidade de transmitir vida a outras pessoas à imagem de Deus. Por isso o sexo precisa de ser controlado. Naturalmente que nenhum ser humano mentalmente saudável deixaria as crianças brincar com explosivos, granadas ou bombas nucleares. Ora, o sexo é mais poderoso do que todo esse material bélico.
Sabemos que o sexo pode destruir a Humanidade. E de certo modo já o está fazendo. A desagregação familiar começa com a falta de respeito pelo sexo antes do casamento e continua posteriormente no adultério, prostituição, separação dos casais, filhos revoltados e desorientados que crescem no meio da droga e marginalidade.
Os casamento é o meio ordenado por Deus para dirigir e regular o poder do sexo (Gen. 2:24). O sexo é também um poder para o prazer. Porém, há satisfações espirituais superiores aos meros prazeres físicos do sexo. Convém que sejam respeitadas todas as normas que Deus estipulou para a nossa conduta, não só no que se refere ao sexo, mas também relativamente a todas as coisas.
Para se obter a máxima satisfação é necessário respeitar todas as regras divinas. Para além de ser monogâmico, o sexo deverá estar legalizado, ser praticado com amor e em termos moderados, porque Deus condena os apetites desordenados (Col. 3:5).
Infelizmente, há pessoas para as quais somente o sexo existe. Buscam novos prazeres à custa de processos ilegais, seja com novos parceiros ou utilizando variantes, algumas das quais condenadas pela Bíblia. Além das aberrações sexuais já bastante divulgadas como sodomia, lesbianismo, libertinagem, promiscuidade, fornicação, adultério e prostituição, juntam-lhe as práticas sado-masoquistas e outras que quase só lembram ao Diabo!
Poderá o sexo ser usado também pelo Ocultismo? Poderão os seres infernais manifestarem-se na carne dos humanos com a capa dos prazeres sexuais? Poderão os demónios provocar convulsões e espasmos a coberto das sensações, ditas sexuais?
Satanás dispõe de certas vias rápidas ou auto-estradas para conduzir as pessoas ao Inferno mais depressa. E se ele utiliza a música, a religião, a saúde e meditação, por que não iria usar o sexo? Não é ele o contaminador de tudo o que é bom? E se as pessoas vão à procura de novas experiências e sensações para obter o máximo de prazer físico e carnal, não iria o Diabo corresponder?
Como se referiu anteriormente, há satisfações espirituais superiores aos meros prazeres físicos do sexo. Ora, como Satanás é um ser espiritual negativo e imitador (negativo) de Deus, certamente que também poderá proporcionar fortes sensações ultra-sexuais. Há pessoas que já experimentaram tudo em grandes quantidades, estando quase insensíveis a determinadas sensações. Para eles, somente algo espiritual poderá produzir efeitos palpáveis. Infelizmente, acabam por encontrar as experiências espirituais negativas de Satanás.
O que se passa a nível do sexo com os pervertidos, passa-se com os viciados nas drogas; começa-se com leves e vai-se aumentando a quantidade, a frequência e a qualidade dos produtos devido ao enfraquecimento da sensibilidade.
Determinados centros de treinamento, localizados, não só no Oriente e nos Estados Unidos, parecem dedicar-se a leccionar cursos de desenvolvimento do prazer sexual nos casais. A princípio parece tudo muito sério e recatado, mas depois progride-se negativamente. Começa-se normalmente com teorias de concentração, algumas das quais ministradas separadamente a homens e mulheres.
Estes cursos são dispendiosos e ministrados em regiões aprazíveis. Ali aparece de tudo; desde casais respeitáveis, pelo menos aparentemente, até aventureiros diversos. O que eles possuem em comum é um elevado estatuto financeiro e uma manifesta apetência para novas sensações. Os ministrantes são normalmente um ou dois casais “experientes”.
Depois de algumas teorias, vêm os rituais. A “mestra” exemplifica, ensaiando uma cerimónia dirigida aos “deuses”, ídolos ou demónios, o que para os observadores ocidentais não passa de uma dança de “strip-tease”. As mulheres, visto que esta sessão é exclusivamente para elas, dão largas às suas paixões carnais. Uma a uma irão repetir a instrutora, dançando com expressões e disposições eróticas ao mesmo tempo que vão despindo as poucas peças de roupa que traziam até ficarem como vieram ao mundo. O êxtase é quase atingido neste pequeno ensaio.
As lições continuam nos dias que se seguem. A certa altura juntam-se os homens com as mulheres. Todos estão completamente despidos e são-lhes distribuídos preservativos. Parte-se assim para uma orgia ampla e colectiva. Qualquer previsão do que irá acontecer pecará por defeito. Porém, e para estupefacção geral, o Diabo apodera-se da totalidade dos “alunos”, antes que as relações sexuais se iniciem. A classe está agora à disposição das forças ocultas do além. O Diabo toma conta da situação e a orgia transforma-se numa sessão de espiritismo popular africano. Há histeria, treme-se, estrebucha-se. O ecrã televisivo mostra agora a histeria colectiva. “Isto é sentir o sexo no corpo todo”, diz uma das ministrantes. Eu diria antes que era sentir o Diabo no corpo todo. Aquele êxtase tem mais a ver com os poderes infernais do que com os prazeres sexuais. Paradoxalmente, no curso de sexo (seja taoísta, tântrico ou outros) não há sexo!
Na verdade, poderia até haver (uma infinidade de) práticas sexuais que eu continuaria a classificar esse curso de diabólico. Porém, o requinte satânico vai ao extremo de os “formandos” dispensarem essas relações consideradas primitivas e incorporarem apenas as forças espirituais das trevas. Mesmo durante a orgia eram mais as convulsões diabólicas do que qualquer apetite sexual. Naquele curso o Diabo estava à frente e muito acima do sexo!
Em todas as áreas que o Ocultismo penetra traz consigo compensações físicas de aparente satisfação e bem-estar; de outro modo não teria adeptos. Se fosse tudo doloroso e o Diabo apenas dissesse mentiras, ninguém acreditava nele nem seguiria as suas práticas. Com sexo ou sem ele, o curso leva os alunos à presença do Satanás!
O curso termina com todos os alunos, homens e mulheres, deitados de costas no chão a estrebuchar. Para os “mestres” é o êxtase colectivo; para um cristão atento é uma possessão diabólica colectiva. Em lugar de vibrações eram convulsões e em lugar de orgasmo era sentir espasmos pelo corpo todo!
Quem procura exaustivamente sensações carnais, a todo o custo e a qualquer preço, irá encontrá-las; nem que seja de influência satânica! Quando se aperceberem que o Diabo superintende naquelas áreas já será tarde para reconsiderar, se é que alguém estará disposto a isso. Assim como vários doentes pretendem curas de qualquer maneira (sejam curados por Deus ou pelo Diabo) também existem aqueles que pretendem obter prazer de qualquer modo, nem que sejam os demónios a dar-lhes uma “ajuda”. Os que já se encontram insensíveis às sensações naturais, aceitam de bom grado os “prazeres” sobrenaturais.
Mas... o Diabo proporciona alguma coisa de bom? Para os pervertidos, sim! De outro modo não teria aderentes. Mas não será uma influência pacífica, apaziguadora, de paz, harmonia e boa disposição, mas um frenesi diabólico, convulsivo que eles identificarão com outras práticas de êxtase já experimentadas. Aqueles cursos de sexo erótico e exótico são esotéricos, isto é, de um profundo Ocultismo.
Cada vez é mais difícil encontrar algo que não tenha conotações religiosas negativas. Os seres espirituais da maldade estão disponíveis para atacar em qualquer direcção. Todas as coisas que ultrapassam o físico e racional são de índole espiritual. E se não é espiritual de Deus, segundo a Bíblia, pertencem certamente ao Diabo e aos seres infernais.
Alguém poderá argumentar que constitui um exagero descobrir o Diabo em todo o lado. Bem, o Diabo não está em todo o lado ao mesmo tempo, mas tem muitos demónios para executar o seu serviço. E estes tempos finais são os piores, pois está quase tudo preparado para o império do Anticristo.
Nas vésperas das grandes competições os atletas estão em grande forma. De igual modo, neste tempo que antecede a apresentação do Anticristo e a Grande Tribulação, os demónios estão em grande actividade.
Não precisamos dos cursos orientais sobre sexo, sobre meditação ou sobre outro assunto qualquer. As melhores satisfações são espirituais e quanto ao resto, será maravilhoso se estiver dentro dos normas estabelecidas pelo Criador de todas as coisas!

Autor do texto bíblico

Agostinho Soares

1 comentário:

Fernando Parreira disse...

Ta fixe. Vai ver o meu no Sapo