23 junho, 2008

O Dom Da Fé

A predestinação não existe.
Se alguém estivesse predestinado a cometer um crime, por que é que os tribunais o condenariam?

"Tenho ouvido muitas pessoas, algumas até figuras públicas, dizer que não são crentes porque não possuem o dom da fé. E, por isso continuam descrentes, incrédulos ou ateus Ora, as minhas perguntas! são as seguintes: Estarão as pessoas sujeitas à lei da predestinação, ou seja, uns destinados a ser crentes salvos e outros a ser incrédulos perdidos? Ou, por outro lado, não serão estes argumentos as desculpas de quem se recusa a investigar a área espiritual?"

Todos os mortais estão, à partida, nas mesmas condições para encontrar Deus.
Seja pobre ou seja rico, douto ou indouto.

Um conhecido ateu da nossa praça afirmou há alguns anos atrás que a fé (ou religião) era o argumento usado pelos preguiçosos para justificar a sua ignorância. Para ele, investigador na área da ciência espacial, todas as pessoas cristãs seriam preguiçosas e ignorantes. Nem sequer teve em consideração a fé do cristão evangélico Dr. Werhner Von Braun, director do Programa Espacial da NASA, seu amigo pessoal e com o qual terá aprendido muito, segundo afirmou.
Infelizmente, o que acontece é que os grandes investigadores das coisas terrenas partem do pressuposto de que nada mais existe para além do aspecto físico-material. Por isso não investigam nem se preocupam com o sobrenatural, ou aquilo que poderá estar para além da morte física. Nessa perspectiva alguém poderia chamar-lhes também
preguiçosos e ignorantes, relativamente à área espiritual!
A predestinação não existe. Se alguém estivesse predestinado a cometer um crime, por que é que os tribunais o condenariam? Nós sabemos que as pessoas terão de se esforçar para TB conseguir alguma coisa. Terão ca estudar e trabalhar para obter resultados; caso contrário será preguiçosos e ignorantes, como essa figura pública afirmou. Ora, se é assim ninguém poderá justificar-se com a faltai do dom da fé! Ou melhor: A falta CDJ dom da fé seria o argumento c; pelos preguiçosos para justificar a SL=| ignorância espiritual!
Para se obter algo na vida é precise em primeiro lugar, estar interessado Depois, investigar, procurar e buscar. Não é chamar preguiçoso e ignorante àquele que desconhece a maneira de chegar à Lua e ignorar (e subestimar) a maneira de chegar ao Céu!
Deus, o Supremo Senhor e Criador, não destina uns para a salvação e outros para a condenação! Isso seria parcialidade e o nosso Deus é Santo e Justo. Ninguém ama mais as criaturas do que o próprio Criador, o Qual proporcionou os meios legais para a salvação de todos aqueles que estiverem interessados. Fé é acreditar neste Supremo Criador que enviou o Seu filho ao mundo para salvar o que se havia perdido. Fé é acreditar que Deus vai cumprir a Sua Palavra connosco.
Aqueles para os quais Deus não existe, não poderão acreditar que Ele irá cumprir coisa alguma. Por isso estão perdidos. Não que Deus os haja destinado à perdição mas porque eles assim o decidiram. Do mesmo modo que os preguiçosos relativamente à ciência estão condenados à ignorância terrena, também os preguiçosos espirituais estão condenados à perdição eterna!
Alguém disse, e com muita propriedade, que a distância entre nós e Deus era aquela que nós determinamos. Então... não é Deus que determina? Bem, Deus já determinou que nos quer perto d'Ele; agora é só nós determinarmos a distância a que devemos manter-nos!
No mundo físico-material poderá acontecer alguém distanciar-se propositadamente. Às vezes queremos aproximar-nos de uma determinada pessoa e cada vez estamos mais longe porque a mesma foge de nós. No aspecto espiritual é diferente: Se dermos um passo para Deus, Ele dará vários passos ao nosso encontro. A Bíblia diz que Deus não está longe de cada um de nós (Actos 17).
Deus criou todas as pessoas com condições para poderem procurá-Lo e aceitá-Lo. Aliás, o vazio que sentimos no nosso coração leva-nos a não nos satisfazermos com coisa alguma até que O encontremos e O aceitemos! Infelizmente, alguns preferem continuar infelizes, insatisfeitos e nada fazer para encontrar o verdadeiro Deus na Pessoa do Senhor Jesus Cristo!
Todos os mortais estão, à partida, nas mesmas condições para encontrar Deus. Seja pobre ou seja rico, douto ou indouto. Cada um poderá aproveitar o que tem ou o que não tem para se chegar para Deus ou rejeitá-lo! O indouto poderá lamentar-se por não
saber ler a Bíblia e o douto poderá dizer que já leu muitos livros a falar da inexistência de Deus. O rico poderá dizer que não precisa do Criador e o pobre revoltar-se por se encontrar nessas condições de miséria. Porém, tudo isso são aspectos negativos que nada ajudam. Nós podemos reagir positivamente, dando graças a Deus pelo que somos, sabemos e possuímos, ficando humildes na presença de Quem tudo pode e tudo quer fazer connosco!
Entre a pobreza e a riqueza que, afinal, ambas são emprestadas, quem tinha razão era o sábio Agur que não queria uma nem a outra. Para sabermos o que ele disse, leiamos a Bíblia no livro de Provérbios: "...não me dês a pobreza nem a riqueza... para que, porventura de farto não Te negue e diga: Quem é o Senhor? Ou que empobrecendo, venha a furtar e lance mão do nome de Deus" (Prov. 30:8,9).
Certamente que ninguém é predestinado para a riqueza nem pobreza. Muito menos predestinado para a salvação ou perdição. A verdade é que podemos converter as dificuldades em oportunidades. E mesmo que não tenhamos palácios, podemos dar graças a Deus por termos uma casa humilde com telhado.
Não existe predestinação. Se estivesse tudo delineado a meu respeito
e eu nada pudesse alterar, seria praticamente um robô. Ora, Deus não
quer ser adorado e louvado por máquinas sem vontade própria e que funcionam apenas mediante programação!
Aqueles que afirmam não ter o dom da fé, procurem, investiguem... que Deus irá revelar-Se. Sim, interessem-se, investiguem, procurem, procurem... pelo menos tanto como fazem nas pesquisas terrenas sobre qualquer assunto de pouca importância!

Autor do texto Bíblico

Agostinho Soares Santos

1 comentário:

Fatima disse...

Bom dia,
neste momento sinto-me um pouco aflita e o facto de ler coisas sobre Deus está a fazer-me muito bem e tranquiliza-me bastante. Junto Dele sinto-me bem, segura e muito protegida.

Felicidades:)