06 outubro, 2006

DISCERNIMENTO ESPIRITUAL (3)

Vamos ler Filipenses, Cap 1 versículos de 9 a 11. ¶ E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, 10 para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo, 11 cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.
Ainda em 1 Co cap 2 14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. 16 Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo. Versículo 15 de novo: 15 Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. E a última parte do versículo 14: porque elas se discernem espiritualmente.


Vamos ter uma palavra de oração.
Senhor mais uma vez nós nos achegamos diante de Ti, e pedimos que realmente o Senhor venha falar aos nossos corações nessa noite. Nós queremos dizer que nós queremos ouvir de Ti, queremos ouvir da tua palavra. Pedimos portanto, pela unção que vem do alto. Vem ungir o que fala, e o que ouve e pedimos realmente que o Senhor possa ser aquele que receba toda a glória e toda honra nessa noite. Nós chegamos diante de ti com pouquinhos pães e pouquinhos peixinhos, mas o Senhor é aquele que pode multiplicar, que pode nos dar a abundância que existe em Ti. Por isso nós pedimos que o Senhor faça esse milagre mais uma vez essa noite, porque nós declaramos a nossa dependência de Ti. Senhor, nós queremos depender de Ti, por isso nos confiamos e nos entregamos em tuas mãos. Pedimos estas coisas no nome precioso do Senhor Jesus.

Nós temos compartilhado sobre este tema, sobre esse assunto, que é o Discernimento Espiritual, e como nós vimos em Filipenses, cap 1, Paulo, exortando, encorajando aos Filipenses que o amor deles pudesse abundar mais e mais, mas não de uma maneira desgovernada, de uma maneira qualquer, mas de uma maneira orientada, de uma maneira dirigida, em pleno conhecimento, que nós vimos que é a vontade de Deus, que é o propósito eterno de Deus, em todo discernimento espiritual para com o objetivo, para que nós pudéssemos ser o quê? - lembra do sem cera?, inculpáveis no dia de Cristo, no tribunal de Cristo. Então existe um propósito por trás de tudo. Não é simplesmente para que possamos ser pessoas que tenham um conhecimento espiritual muito profundo, que consegue enxergar, atravessar as pessoas. Esse não é o propósito. Mas o propósito é que, no final de tudo, possamos ser pessoas, ser filhos de Deus, serem cristãos que possam, realmente agradar a Deus, agradar ao Pai. Sermos pessoas que sejam transparentes, uma questão importante. Um dos motivos de não termos exercitado o discernimento espiritual como compartilhamos da última vez, é a nossa falta de transparência. Transparência é uma palavra que é muito usada, as vezes usada em excesso, ela perde a força, perde o significado. O que ela quer dizer é basicamente o que nós lemos em Coríntios cap. 2 versículo 14, é que o homem espiritual - não o homem natural - o homem espiritual, é aquele homem que foi regenerado, que Nasceu de Novo, que há vida no seu espírito. É aquele homem que anda segundo o espírito. Esse homem não é discernido por ninguém, mas ele discerne todas as coisas. O homem natural, ele não consegue entender essas coisas, entender absolutamente nada, a não ser aquilo que está no nível natural. Mas o homem espiritual consegue discernir, consegue entender todas as cosias. E o propósito de Deus para nós é que nós possamos realmente ter este discernimento espiritual, de novo não para que nós possamos ter para nós mesmo como se fosse uma característica, uma arma extremamente poderosa, para que isso possa, sim, guiar todo o amor, porque a gente sabe que como a gente leu em João, que o propósito de Deus, o que Deus deseja, o mandamento que o Senhor nos deu, o novo mandamento que deixou para nós, foi que nós amássemos uns aos outros. Essa é a característica do cristão. Mas não é um amor desgovernado, não é um amor de maneira qualquer, mas é um amor governado por este discernimento espiritual. Esta é uma questão muito importante. Nós vimos que o discernimento espiritual é fundamental na vida de um cristão, e agora a questão agora é como nós podemos alcançar, como nós podemos exercitar esse discernimento espiritual que todos recebemos quando cremos no Senhor. Todos recebemos uma medida de discernimento espiritual, mas como nós podemos desenvolver isso em nós? Como isso pode realmente ser aumentado? Então esse é o objetivo nosso essa noite.
E com isso eu creio que nós teremos condição de pelo menos, de maneira bastante simples concluir, não que esse assunto seja concluível facilmente, não é? Mas pelo menos o que a gente estava com encargo.

Como nós sabemos, o discernimento espiritual, ele é necessário para que a gente possa destinguir entre as coisas de Deus e as coisas do homem e que a gente possa distinguir também entre as coisas que são da alma e as coisas que são do espírito. Lembrando lá de Hebreus, a palavra de Deus, ela é viva e eficaz e ela é como a espada de dois gumes, corta dos dois lados, tem um fio dos dois lados, separa entre alma e espírito, juntas e medulas, e vai por aí afora. Então, a palavra de Deus, é a base, é o instrumento. É com ela que nós podemos alcançar este discernimento. E como nós vamos ver hoje, o nosso exercício, ele depende de nós lermos, de nós conhecermos, de nós estarmos cheios da palavra de Deus. Isso é fundamental. A gente não pode achar que o discernimento espiritual simplesmente vem como se fosse um passo de mágica, com uma varinha de condão, alguém chegasse e te desse discernimento espiritual porque a gente já sabe que isso vem com a vida de Cristo em nós. Ele precisa de ser exercitado. Essa é que é a diferença. Outro ponto importante que a gente precisa lembrar é que o discernimento espiritual não é a mesma coisa de dom de discernir espíritos. O dom de discernir espírito que a gente leu lá em Coríntios, ele é extremamente necessário, na igreja e só a título de ilustração, especialmente em épocas que a gente ouve falar dos chamados reavivamentos, essa questão do discernimento de espírito, é extremamente fundamental. E como exemplo, houve um grande reavivamento no País de Gales, no século anterior e que muito, muito mesmo, foi alcançado para o Senhor. Muitas pessoas, milhares de pessoas se converteram, milhares de pessoas vieram crer no Senhor Jesus como seu salvador. Milhares de pessoas entregaram as suas vidas ao Senhor e realmente foi um grande mover do espírito naquela época. Porém, juntamente com o mover do Espírito Santo, naquela mesma época, vários problemas ocorreram provenientes de espíritos enganadores. E essa é uma situação em que o discernimento de espírito é extremamente importante e o Senhor deu esse dom a alguns membros do corpo, e essa é que é a grande maravilha. Nós precisamos uns dos outros. Ninguém é completo em si mesmo.
Por um lado a gente vê que individualmente temos uma responsabilidade com o Senhor. Individualmente nós temos que ter a nossa vida com o Senhor, o nosso caminhar com o Senhor, como a gente lê lá em Cantares. Ali é dito que é como se a nossa vida fosse um jardim fechado, e quando fala de um jardim fechado, significa que não é um jardim público, não é um jardim que todos tem acesso. Todos nós temos que ter esse jardim fechado para com Deus. É uma situação, são momentos, são instantes, são horas preciosas que nós temos com o nosso Senhor. E esses momentos são fundamentais na vida do cristão. Sem eles, nós não conseguimos caminhar, não conseguimos prosseguir. Sem que a gente tenha estes momentos de comunhão com o Senhor, não existe como um cristão prosseguir. E esses são momentos preciosos. O Senhor enfatiza isso muito. E de novo a gente vê no Novo Testamento a menção de que Paulo fala o seguinte: apegando-vos firmemente ao cabeça, ou seja, individualmente cada um de nós tem, por obrigação - me desculpem ser tão forte - tem de se apegar firmemente ao Senhor Jesus. Nós não podemos achar ou esperar que o meu irmão vai buscar o Senhor por mim, ou que minha irmão vá ler a palavra por mim. Não existe isso. Percebe o que estou dizendo? Preste bem atenção. Não quero que você tenha a percepção errada. É importante lembrar que individualmente nós temos realmente o nosso caminhar com o Senhor. E isso é extremamente fundamental. A palavra fala e Pedro nos lembra que nós somos pedras vidas. Cada um de nós é uma pedra vida. Cada um de nós é também, membro deste corpo. Se um membro não funciona é a coisa mais terrível que a gente pode ver. A gente sabe dessas pessoas que tem um tipo de paralisia, que coisa tremenda é para aquela pessoa se uma perna pára de funcionar. A locomoção fica completamente prejudicada. Está um membro ali talvez, com a aparência sã, porém não funciona. No corpo de Cristo é a mesma coisa. Se um membro individualmente, ele não funcionar corretamente, não tem como o corpo, como um todo, estar funcionando bem. Nós dependemos uns dos outros. E esse outro lado, o lado individual extremamente importante, nós não podemos nem devemos negligenciar. Mas, por outro lado o lado corporativo, o lado coletivo é extremamente importante. É por isso que quando Paulo fala dos dons que o Senhor deu a diversos membros, diversos dons, é para que isso seja para edificação mútua, para edificação uns dos outros, e por outro lado, nenhum de nós é completo em si mesmo. Nós precisamos uns dos outros. E essa é a grande realidade. A vida de Cristo que habita em você e habita em mim, habita em todos aqueles que creram no Senhor Jesus, essa vida ela tem uma manifestação individual, mas também tem uma manifestação coletiva. Essa manifestação coletiva, essa vida manifestada corporativamente ela é extremamente importante para o próprio caminhar do cristão também. Então, se por um lado é necessário o aspecto individual, cada um de nós individualmente com o Senhor, por outro lado o aspecto corporativo, coletivo também é extremamente importante. Nenhum existe sem o outro. Não existe aquele aspecto de eu ser um cristão apenas individual e não estar importando com o aspecto coletivo, como fala em Hebreus, não deixando de nos congregarmos. Essa é que é a realidade. (Hebreus 10:25 Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima. ) Não posso dizer que sou um cristão eu e Deus, como eram vários místicos, como Madame Guyon ( 1648-1717 ) e você lembra de vários outros na história da igreja que eram místicos, irmãos preciosos que amavam o Senhor, tinham uma visão muito restrita àquilo que Deus tinha. Eles enxergaram muito pouco a respeito dessa vida corporativa. É muito importante, mas a gente precisa desse prisma, de ambos os lados. Esse aspecto é importante. Então naquela época do reavivamento de Gales, esse irmão Evan Roberts e a irmã Jessy B. Louis eles escreveram um livro chamado Guerra contra os Santos. E esse livro trata exatamente deste aspecto do que aconteceu naquela época daquele reavivamento, como espírito enganadores da parte do inimigo, espíritos inimigos que a gente sabe, habitam nesse ar, eles trouxeram grande confusão, grandes problemas, grande engano. Exatamente quando o Espírito de Deus estava se movendo de uma maneira mais vívida, de maneira mais intensa. Então, esse é um lado muito importante. Espero que isso fique bem claro, já coloquei da outra vez, mas espero que fique bem claro para nós. Então, de novo, discernimento espiritual ele é graça. Cada um de nós que recebeu a vida do Senhor tem gratuitamente uma medida e precisa ser desenvolvida. Muito bem. Como é que isso pode ser desenvolvido? Esse é que é o grande ponto. Vamos ler um versículo que é muito importante. 1 Tm 4 : 6. Esse é um trecho muito importante. Paulo aqui está escrevendo uma das suas últimas cartas de sua vida. Essas últimas cartas: Timóteo, Tito, e Paulo está se dirigindo a este jovem Timóteo, dizendo o seguinte: 6 ¶ Expondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido. 7 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade. Nós vamos voltar neste versículo de novo, pois é um versículo chave. 8 Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser. 9 Fiel é esta palavra e digna de inteira aceitação. 10 Ora, é para esse fim que labutamos e nos esforçamos sobremodo, porquanto temos posto a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos os homens, especialmente dos fiéis. 11 Ordena e ensina estas coisas. 12 Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. 13 Até à minha chegada, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino. Então Paulo está falando com Timóteo, aconselhando a Timóteo, está exortando a Timóteo, que existe alguma coisa importantíssima, muito importante que Timóteo deveria se dedicar, deveria tomar bastante cuidado, prestar muita atenção. E ele diz o seguinte. No versículo 7 segunda parte fala assim. Exercita-te na piedade. A chave aqui está na palavra piedade. Muitas vezes nós não sabemos o que significa piedade. Piedade, as vezes em português dá idéia da gente ter pena. Tem piedade de mim = tem pena de mim = tem dó de mim. As vezes a gente usa esse termo. Piedade, essa tradução aqui, ela não expressa o que está contido no original grego. Em inglês traz uma proximidade maior e a palavra em inglês é godliness. Godliness é uma palavra que é contração de Deus, God, com semelhança que é likeness. Então fica God likeness. 1 Tm 4 : 7 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade.
7 but refuse profane and old wives' fables. And exercise thyself unto godliness:
Então, quando você junta essas duas palavras fica Godliness. Então o que é que significa Godliness? O que é que significa piedade como a gente está vendo aqui? Significa semelhança com Deus. Poxa vida. Isso é realmente muito forte. Não. Não é difícil. É impossível. O irmão tem razão: é impossível. Somente a vida de Cristo em nós, e é isso que Paulo está encorajando a Timóteo. Ele falou o quê? Exercita-te pessoalmente na semelhança com Deus. Agora. É interessante observar que Paulo está tratando aqui de alguma coisa que não é físico. Tanto é que ele faz essa ênfase depois. Ele fala assim: Pois o exercício físico para pouco é proveitoso. Isso aqui é desculpa para muita gente. Para quê fazer exercício. Ele fala que não é proveitoso. Para pouco. Mas é proveitoso, está certo? Mas a piedade, a semelhança de Deus, para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida, que agora é desta vida, mas não para por aqui, mas vale para toda a eternidade. Então esse é que né o ponto que Paulo está exortando a Timóteo. Ele está usando uma palavra que a gente talvez nunca associasse com alguma coisa espiritual. A gente tem idéia de que as coisas espirituais são sempre muito etéreas, muito lá em cima. São aquelas pessoas que estão lá em mosteiros, tá no monte mais perto de Deus. Acho que é por ali. Então o irmão fala de um irmão que era tão espiritual, tão espiritual, que se você o procurasse no céu você não o achava. Se o procurasse na terra também não o achava. Ninguém sabia onde ele estava de tão espiritual. A gente tem idéia de quando fala espiritual é daquela pessoa que caminha nas nuvens. Aquele irmão olha como ele é espiritual, olha que maravilha. Mas não é isso que a palavra de Deus os fala, do que é ser espiritual. A pessoa espiritual, o homem espiritual, ele é extremamente prático. Por que? Porque o homem espiritual ele discerne todas as coisas, ele entende o que está acontecendo, ele sabe o que está por trás. E ele portanto ele age de maneira muito prática, objetiva. E o que Paulo está associando: exercita-te com semelhança com Deus. Muito fácil eu falar em exercitar aqui agora, de fazer um exercício físico aqui agora. Nós conseguimos associar claramente.

Mas como é que é esta questão do exercício espiritual? E é isso que Paulo está falando a Timóteo: exercita-te pessoalmente. Seria um grande conflito. Paulo depois de ter trazido revelações maravilhosas a respeito da igreja, da vida da igreja, falar com Timóteo: vai lá no cantinho e exercita-te pessoalmente. Seus irmãos vão ficar para trás. Engraçado isso não é? Parece que tem uma contradição. Mas não é. A importância do membro, cada membro individualmente estar se exercitando individualmente na semelhança com Deus. E esse particular que a gente vai colocar hoje. Nos tempos antigos, e a gente lembra isso, principalmente com as olimpíadas ter ocorrido em passado tão recente, começou na Grécia, na verdade, mas nos tempos antigos, mesmo em Roma, era obviamente um dos objetivos que as pessoas estivessem corpos bonitos. Bonitos de serem vistos. Os gregos e os romanos. E aquela época eles iam para o chamado ginásio, iam para poderem exercitar o corpo físico, para que aquele corpo pudesse ter uma boa aparência, estar em forma, e assim por diante. Não é muito diferente do que a gente tem hoje nas academias, e assim por diante. Mas naquela época era muito comum, como está sendo hoje - vejam como a gente está voltando aos tempos antigos - de todo exercício ser sempre monitorado por um tutor. Hoje é o Personal Training, que o é a pessoa que fica ao seu lado para poder te conduzir, por que? Porque além daquela pessoa saber que tipo de exercício seria mais adequando para o seu caso, de acordo com a sua situação, também daria um exercício que não te causasse algum tipo de dano, no seu físico, no seu corpo. Então as pessoas que iam se exercitar iam para este ginásio, para se exercitarem. E como é que é no mundo espiritual? Graças a Deus, como nós lemos na outra vez, lá em João fala que quando o Senhor Jesus subiu ao céu, Ele foi para a Glória, glorificado, sentado à direita de Deus Pai, Ele enviou o Espírito Santo. O Espírito Santo que é o Consolador e Este Espírito Santo, a palavra em grego significa o paráclitos que aquele que é colocado ao lado. Na realidade este é um termo até jurídico. Era de alguém que estava ali no tribunal e não era bem o advogado, mas que dava o apoio, o suporte, era o paráclitos. Quase que um advogado. O Espírito Santo é exatamente esse Consolador que foi enviado, e Ele é o nosso tutor neste exercício espiritual. O Senhor nunca, como Ele prometeu, vos deixarei órfãos. De maneira nenhuma. Eu estou subindo para o Pai, mas se Eu for - esse se Eu for não é se Ele fosse - significava "quando eu for" eu vou enviar que é igual a mim, da minha mesma natureza, não é diferente não, e é o Espírito Santo. E este Espírito que nós recebemos, cada um de nós quando nós cremos, no Senhor Jesus, nós recebemos esse Espírito, no nosso espírito. Esse Espírito Santo, é exatamente este tutor que nos conduz, que nos treina em todo o exercício espiritual. Essa é uma questão muito importante. Então nós precisamos ser exercitado em todo nosso ser. O nosso espírito, a noss alma e o nosso corpo. Nós precisamos ser exercitado. A gente sabe que a alma, de maneira independente, isso é um não não para com Deus. Ela depende, ela tem que ser dependente da ação do Espírito. E a alma, por sua vez, ela vai comandar o corpo. Sempre nessa seqüência. Esse é que foi o projeto de Deus. E isso precisa ser exercitado.
Agora, qual que é a base. A base primeiro é a palavra de Deus, como a gente já viu. E a palavra que é viva e eficaz. Ela é que vai discernir essas coisas, ela é que é a base. Em segundo lugar, não em ordem de prioridade ou de hierarquia, mas juntos aí, o Espírito Santo que é o tutor, através da palavra, conduzindo todas as coisas. Isso é uma questão muito importante. Vamos ler porque é importante a gente guardar os versículos para depois voltar e ler de novo. Aqui o escritor de Hebreus, alguns acham que é Paulo, alguns acham que é Apolo, não importa, mas o Escritor diz o seguinte. Vamos lá em Hebreus cap. 5 11 A esse respeito temos muitas coisas que dizer e difíceis de explicar, porquanto vos tendes tornado tardios em ouvir.( isso significa duro de ouvir). Demora a cair a ficha. 12 Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim, vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido. 13 Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança. 14 Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, ( olha só que interessante - aqueles que pela prática ) têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal. O bebê, o neném, o recém nascido, quando ele está com fome, ele vai mamar. Você não vai dar churrasco para ele. Nem papinha você dá nessa altura do campeonato. É o leite materno. E o que é que é o leite? O leite nada mais é do que o resultado do alimento digerido. A mamãe teve que mastigar, comer coisas boas, saudáveis, para que aquilo então, produzisse o leite. Aquele leite o nenê pode tomar. Ele não tem que digerir alface tomate, ou o que seja o a mãe alimentou para poder se alimentar. Mas ele recebe o leite que é o alimento pré digerido. Ou seja: a mãe exercitou. Ela trabalhou, ela mordeu ela mastigou, todo o trato intestinal dela funcionou, todo o ser dela funcionou para processar aquele alimento e aquele leite então ser fornecido para o nenê. Então, o que Paulo está falando aqui, é que de alguma forma, é que com o tempo, à medida em que nós formos caminhando com o Senhor, naturalmente, este exercício, vai nos habilitar começar a comer alguma coisa um pouquinho com mais substância. Um pouquinho mais consistente, aos poucos, nada de uma vezada só. Da mesma forma que o nenê. Até um ponto em que nós mesmos tenhamos condição de digerir o alimento sólido. Esse exercício, é extremamente fundamental. Ele é extremamente necessário. Sem ele não existe como nós chegarmos a uma posição, a uma situação de realmente podermos assimilar, de maneira plena aquilo que o Senhor deseja nos dar diretamente. Observe bem. É colocado aqui, vamos levar a coisa com bastante atenção. É claro que sempre nós precisamos dos nosso irmãos. Não está dizendo aqui que vai chegar o dia em que "puft" eu já sou adulto suficiente e consigo mastigar a minha própria comida, não preciso dos meus irmãos, eu só preciso da minha Bíblia, da minha oração e Deus e acabou. Tchau para vocês. Não é isso que está sendo colocado aqui não. O que a gente está entendendo aqui, é que é realmente é necessário esse exercitar, como ele colocou para Timóteo pessoalmente, mas isso é sempre no contexto, corporativo, coletivo, que nós precisamos uns dos outros. Não significa que vai chegar em um ponto que eu vou realmente pegar a Bíblia e dizer que isso aqui para mim é tranqüilo, já traço isso aqui de ponta a ponta, não preciso de ninguém. Isso aqui é palavra de Deus, e como palavra de Deus, tem que chegar como Moisés chegou diante daquela sarça: tirar os sapatos dos pés, e saber que a gente está diante do Deus vivo e verdadeiro. E essa, é a palavra Dele. Então não vamos ter a ousadia de falar que não, que eu vou ser adulto o suficiente para poder pegar a palavra de Deus e triturar sozinho. Mas sem dúvida muito disso eu vou poder receber. Isso nos faz lembrar de Rute, do livro de Rute, no Velho Testamento, nos é contado que ela vinha respigando, catando o que caia atrás de quem segava dos ceifadores, que eram homens d mulheres também que estavam experimentados em fazer a colheita. Não é? E ela vinha atrás, rabiscando, que é simplesmente pegando aqueles feixes que caiam. Na vida cristã o que a gente faz muitas vezes, a grande maioria das vezes é isso mesmo. A gente pega esses feixes que caem de irmãos que ceifaram na nossa frente, a riqueza que o Senhor depositou na igreja, ao longo destes dois mil anos de história, é muito maravilhosa, uma grande riqueza. Muitos irmãos mastigaram muito, dedicaram ao estudo da palavra, leram, se prepararam. Deixaram muitos escrito, bons livros que realmente são de grande ajuda para nós também. Os irmãos estão entendendo. Por um lado, a gente precisa de exercitar, por outro lado a gente não pode desprezar também. Está certo? Tem este equilíbrio aí. Espero que isso fique bem tranqüilo, para todos nós. Então, o ponto chave, para que possamos alcançar o discernimento espiritual, é o exercício. A gente está vendo que Paulo falou em Timóteo agora e em Hebreu, a gente está vendo a mesma coisa. Ou seja, tem as suas faculdades, final do 14: têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal. Essa é uma questão extremamente importante.
Quando nós consideramos o nosso exercício espiritual, tudo acontece, o processo acontece, de uma maneira gradativa. Uma questão fundamental é que o discernimento espiritual, se você tem o discernimento espiritual, a primeira coisa que vai acontecer é que você vai conhecer mais a você mesmo, porque de alguma maneira, como é que nós podemos conhecer a Deus se nós não conhecemos a nós mesmos? De novo um alto lá. Uma nota de rodapé importante aqui. Existe muita teoria por aí, muitas religiões que falam que eu sou Deus. Eu me conhecer é eu conhecer a Deus. Não estou dizendo isso não. Mas o que eu estou dizendo, é que à medida que você começa a caminhar, começa a exercitar, você prosseguir com o Senhor, significa que a luz começa a brilhar. E, à medida que essa luz começa a brilhar sobre a sua vida, você começa enxergar um pouco mais daquilo que você é. E Deus é tão maravilhoso, e tão misericordioso, que ele não joga a gente de uma vezada só. Ele vai abrindo os nossos olhos aos poucos. Eu não sei se eu conseguiria, de uma vezada só, ver, enxergar aquilo tudo que eu sou de uma sentada. Acho que não suportaria. Acho que nenhum de nós suportaria. Mas, a medida em que a luz do Senhor começa a brilhar na nossa vida, a medida que essa luz começa a cair sobre nós, aí a gente começa a enxergar aquilo que nós somos. E quando nós enxergamos a coisa terrível que nós somos, aí nós começamos a enxergar, a ver a maravilha, a beleza do nosso Senhor. E a medida em que nós vamos vendo a beleza do nosso Senhor, nós vamos ser cada vez mais atraídos por Ele. E naturalmente, nós vamos seguir após esse Senhor. Essa é a vida cristã. É alguma coisa que acontece a cada dia, da mesma forma que esse exercício acontece a cada dia, é alguma coisa paulatina, mas é constante. É exatamente como um treino para uma corrida, para uma maratona. Todo dia um pouquinho. Todo dia um pouquinho. Esse é que é o caminhar. Não desfalecer. Os tempos são difíceis, mas não desfalecer. E prosseguir com o Senhor, como fala em Oséias. Oséias 6 : 3 Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra. Essa é a base de tudo.
Temos que lembrar, mais uma vez que discernimento espiritual, a base de tudo, lembrei aos irmãos que está aqui na palavra de Deus, mas é com o Espírito Santo em nós, é nessa vida. O discernimento espiritual é baseado na vida de Cristo em nós. Por isso é que o Mauro falou impossível, termos a semelhança de Deus. Do nosso ponto de vista, pode esquecer. Mas nós sabemos que o propósito de Deus, é que nós cheguemos à estatura de varão perfeito. Esse é o propósito Dele. Ele é isso que Ele deseja em nós, porque o que Ele deseja para nós não é nenhum padrão abaixo disso não. E o padrão de Deus, nunca mudou, é o mesmo. Permanece o mesmo, e o que ele deseja em nós é que alcancemos aquele padrão. Não que Ele abaixe o padrão para que a gente alcance mais rápido. Lembro quando jogava basquete, poucos anos atrás, coisa que a gente mais gostava, era quando eles montavam a tabela do mini basquete. A tabela do mini eles pregavam na original, e ficava bem mais baixo, e com as bolas menores, a gente enterrava, fazia aquilo tudo. Ou seja: abaixou o padrão, ficou fácil demais. Mas o padrão normal, que é aquela cesta de 3,05 metros, requer muito exercício para chegar lá e enterrar uma bola. Percebe? A gente sempre acha que Deus vai abaixar o padrão Dele para que a gente possa alcançar a Deus. Deus nunca vai fazer isso. O padrão de Deus é um só e esse padrão é Cristo. E esse é o padrão que Ele tem para cada um de nós. E é aí que Ele quer que nós cheguemos. Como? Sempre através da vida Dele em nós, sempre Ele nós. Cristo em vós a esperança da glória. Colossenses 1:27 aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória. Essa é a nossa esperança. Esse é o propósito de Deus para nós. Então é importante nós estarmos sempre lembrando disso.

Um outro ponto importante de nós considerarmos o seguinte, é que a medida que, o discernimento espiritual, essa medida vai sendo aumentada, através desse exercitar, e esse exercício a gente já entendeu o que é que é, e fazendo um parênteses, tem um corinho que gostaria de mostrar, e como nasci num lar chamado cristão, num lar evangélico, e meus pais eram crentes e o pessoal até brinca falando que filho de crente não é crente, é cretino. E até que eu vim a conhecer o Senhor, eu era pequeno, cantava essa musiquinha que eu lembro dela demais. << Leia a Bíblia e faça oração, faça oração. Se quiser crescer... >> E a gente acha que aquilo é só para quando a gente está pequenininho. Irmãos. Nunca na nossa vida - a gente acha que é só uma musiquinha para poder estimular os pequenininhos, e agora que a gente é grande, que a gente sabe que estas musiquinhas não conta mais para a gente, não , não precisa mais. Nada disso. Precisamos muito mais do que quando crianças. Leia a Bíblia e faça oração, se quiser crescer. É verdade. Não muda não. Leia a Bíblia, essa aqui mesmo. Eu posso ler trecho que não estou entendendo muito bem. Preocupa com isso não. Continua lendo. Seja fiel. Quantas vezes nós já lemos a palavra de Deus de ponta a ponta? Não é? Para simplesmente ter como igual a uma arma, para poder mostrar para os outros, mas é porque à medida em que você vai lendo a palavra de Deus, você vai sendo cheio dessa palavra, você vai se enchendo dessa palavra e aí o Espírito Santo pode usar isso na sua vida. Então leia a Bíblia e faça oração. São duas coisas fundamentais na vida cristã. Por que? Porque na palavra de Deus você vê a vontade de Deus expressa. Aquilo que Deus propôs no coração Dele está escrito, está colocado aqui na palavra, e o Espírito Santo é que faz isso aqui ser vivo para nós. Ele é quem interpreta essas coisas para a gente. Não se preocupa que está chato. Igual a você pegar um trecho de Números, e muitas vezes Levítico. Rapaz!!! Você pagar uma genealogia aqui, é jogo duro, mas até que você enxerga essa beleza que está por trás aqui, não é verdade? Existem alguns livros, e recentemente um irmão compartilhou sobre a genealogia do Senhor Jesus e é uma das coisas mais preciosas que você pode ver na palavra de Deus. Aquilo que você acha de mais árido, muitas vezes uma profecia que você lê, e não entende bulufas, está certo? Não se preocupa com isso não. Leia. Existem alguns irmãos que foram à frente da gente, que de alguma forma o Senhor deu grande revelação para eles, que muitas vezes tem alguma coisa de ajuda para aquele trecho da palavra. Mas leia a Bíblia. Leia o livro também, mas leia a Bíblia, e faça oração. Ler a Bíblia para conhecer a palavra de Deus, e oração, o quê? A oração é como se fosse o respirar. E talvez devesse orar como a gente respira. Neemias, certa vez, quando tinha que responder para o rei que era para resolver da vida, se era para edificar ou não era, eu sei que a palavra de Deus fala o seguinte: é como se mentalmente, e foi isso que aconteceu, ele rapidamente se dirigiu a Deus em oração, certamente imagino que até sem mexer os lábios, e perguntou o que faria agora. O Senhor resolve.
Quantas vezes na nossa vida não temos nem tempo de assentar nem mesmo de ajoelhar, mas o nosso coração, no nosso espírito, voltamos a Deus, pedimos e falamos com Ele, temos comunhão com Ele. É aí que está o segredo da oração. Não estou falando de oração de uma maneira qualquer. Existe muita coisa por detrás dessa prática da oração. É uma das coisas fundamentais na vida cristã. Mas é algo que nós como cristãos temos que exercitar a cada segundo. É como realmente nosso respirar. Então leia a Bíblia e faça oração. Exercita-te pessoalmente na piedade, na semelhança com Deus. Exercita-te pessoalmente. É isso. São essas pequenas coisas que muitas vezes um ou outro fala para você: "Não. Não precisa preocupar com isso não. Deus entende, compreende". Claro que Deus compreende muito mais do que você imagina, mas o propósito Dele para mim e para você é que eu e você nos exercitemos. É que eu e você realmente tenhamos comunhão com ele. A oração é o momento de você ter comunhão com ele. Esse momento que você precisa gastar com o Senhor a cada dia, a cada manhã, não sei que horas que você vai ter disponível. Mas gaste o tempo com o Senhor, lendo a sua Bíblia, orando, para que realmente você possa ter essas faculdades exercitadas. Agora. Se a gente acha que o exercício está restrito a isso, isso são pontos fundamentais. Mas da mesma maneira que naquela época do ginásio havia um tutor que estava instruindo a você, como se exercitar, o Espírito Santo também, está do nosso lado, por isso eu falei, é o paráclitos. E qual é a situação que Ele vai usar? Hoje, se você for em uma academia, você tem bicicleta, esteira, coisas novas que estão sempre aparecendo, coisa para fazer supino, um monte de aparelhos. Você encontra diversas situações em uma academia. E como é que é nossa academia hoje? É o mundo. Quando o Senhor nos salvou Ele não nos retirou do mundo. Ele não nos tirou daqui. Mas o Senhor nos deixou, nos colocou aqui no mundo, nós estamos aqui do mundo, nós não somos daqui, mas estamos aqui. Somos parte deste mundo, não é verdade? O mundo as vezes entra em contato conosco e quer nos falar, chamar a nossa atenção. Mas a gente é colocado no mundo, em situações muitas vezes, para que nós sejamos exercitados. Muitas vezes você está em uma situação em que você tem que tomar uma decisão. As vezes é importante. Se você fosse considerar a vida adâmica, a vida em Adão, como você tomava esta decisão antes de crer no senhor, talvez você jogasse dadinho, não sei o que você iria fazer, ou talvez você fosse lá e fizesse. Mas a vida hoje que você tem em Cristo, o exercício que você tem que fazer em situações como esta, não é simplesmente chegar assim eu vou e faço. Não. Espera aí. Eu não pertenço a mim. Eu tenho que ter comunhão com aquele que é o Senhor da minha vida. Então um momentinho só. Vá para o seu cantinho, e nem que seja uma oração de Neemias: "Senhor o que é que eu faço.?" Você tem diversas situações na sua vida que você tem um colega de trabalho que te pega no pé, você tem situações eu que você é tentado a fazer coisas que as vezes não são corretas. Aquela vozinha vem falar. Você está ouvindo o Espírito Santo e você tem a sua chance de exercitar naquele momento, e na medida em que você vai exercitando, à medida em que você vai passando por essas dificuldades, você vai sendo exercitado. Essa percepção espiritual, o seu discernimento espiritual, a sua vida espiritual, ela vai sendo fortalecida. É assim que as coisas vão acontecendo. Não tem milagre, é um milagre por um lado, mas não é alguma coisa mágica. É através de exercício.

Um irmão, talvez até os irmãos conheçam esta história, um irmão muito precioso, muito rico na palavra, chamado de Kemple Morgan, na realidade é o sobrenome. Esse irmão, é um irmão que foi chamado, alcunhado de o príncipe dos expositores da palavra. Que coisa heim? Imaginem que título fantástico. Esse foi um irmão tremendamente usado por Deus na Inglaterra. Quando este irmão abria a palavra de Deus, era tesouro, riquezas, pedras preciosas, saindo por todo lado. E esse irmão deixou alguns escritos também. E muitas pessoas ficavam impressionadas com o compartilhar dele. Kemple Morgan compartilhava em um lugar pequeno, e aquele lugar vivia entulhado de gente. Ele compartilhava e ministrava, tanto que tem alguns estudos dele foram compilados em um conjunto muito bom. E ele escreveu coisas muito interessantes. Uma vez chegaram para esse irmão e perguntaram. Como é que o irmão consegue ter tanta riqueza? Como é que o irmão consegue ter a palavra de Deus de uma maneira tão viva, tão clara. Certamente que o irmão que estava perguntando achou que iria receber uma resposta daquelas lá no terceiro céu. O irmão respondeu assim: suor, suor, suor. E mais suor. Quem ouviu aquele irmão pregar, coisas altíssimas espiritualmente falando, profundas, quem podia imaginar que a resposta ia ser suor, suor e mais suor? O que aquele irmão estava falando, que para poder conhecer a palavra de Deus, sem dúvida, ouvir a palavra de Deus é importante, mas tem que sentar aqui e ler, ler, e ler. E exercitar.
Então irmãos, infelizmente, não muito tempo atrás, e sempre passam algumas ondas dessas no meio do povo de Deus, falando que nada disso é necessário. " Nossa vida tem uma vida que nós vamos viver no espírito. Nós temos o espírito em nós. Nós sabemos todas as coisas. A palavra de Deus é boa, e de vez em quando eu vou lá e dou uma lidinha." Infelizmente isso passa no meio do povo de Deus. Não dê ouvidos a isso não. Nós precisamos desta palavra. Hebreus fala. A palavra inteira. Se você quiser conhecer a palavra, leia o Salmo 119. Ali você vai ver o que a Palavra de Deus, fala sobre a Palavra de Deus. Ela é extremamente importante para os jovens. Como é que os jovens vão manter puros os seus caminhos? Como vamos manter puros o nosso caminho hoje? O mundo como está hoje? Observando segundo a palavra de Deus. eu tenho que olhar. Eu tenho uma referência aqui, é essa aqui ( apontando para a Bíblia). Não é olhando para o alto, nem para o irmão que está ali não. É olhando para cá. Percebe? Isso é muito importante. Então, esse exercitar, para que o Senhor possa aumentar essa porção do discernimento espiritual em nós, esse exercício é extremamente importante.
Agora, um grande risco. À medida em que alguns realmente podem estar caminhando, crescendo no Senhor, à medida que isto possa estar acontecendo, sem dúvida o Senhor dá. Ele aumenta o discernimento espiritual. E o maior perigo que pode existir é alguém ter esse discernimento espiritual, sem a humildade e sem o amor. É possível que alguém pelo exercício, vamos lembrar aqui, não é o seu esforço que está alcançando nada não. Você precisa colocar esforço sim, mas o que é acrescentado é graça sobre graça. Lembre disso. A gente pode ter a tendência de achar, que agora eu consigo ser uma pessoa que tem este discernimento espiritual. Eu sou alguém que consigo enxergar através das pessoas, sou alguém que consigo perceber claramente uma situação, e eu caí no maior dos enganos que é o orgulho de achar que eu tenho alguma coisa, nesse momento e esta situação é a situação mais perigosa que alguém pode incorrer. Isso é válido para qualquer instante na nossa vida espiritual. Se a gente acha que a gente tem alguma coisa, imediatamente você pode saber que há algum problema. Se nós não reconhecermos que tudo aquilo que nós recebemos, tudo, desde o nosso Nascer de Novo, a nossa vida, até qualquer coisa que eu possa vir a conhecer da palavra de Deus, se eu não reconhecer que isso é a graça de Deus, que isso é misericórdia de Deus, que isso tudo é dom de Deus que vem Dele, alguma coisa já está errada no meu coração. E esse é que é o maior perigo. Nós precisamos sim, prosseguir, precisamos sim, avançar em direção ao propósito que Deus tem para cada um de nós. Nós temos que realmente correr essa carreira. A gente tem que ir atrás desse prêmio, o prêmio da soberana vocação. Nós temos que deixar as coisas que ficam para trás e prosseguir para o alvo. Nós temos que ser conformados à imagem de Cristo. Nós temos que nos lembrar, ao mesmo tempo, de qualquer coisa que nos foi dada. É Graça sobre Graça. Nada é nosso. Nada tem a nossa mão. No instante que a gente achar que tem, aí sim, é o maior problema que gente pode ocorrer. Infelizmente. Essa é uma situação que a gente vê no meio do povo de Deus. Muitos irmãos, talvez olhando de cima, como realmente assim dizendo: "Eu tenho. Coitadinho de você. Um dia você chega lá." Se essa situação vier a ocorrer, é uma grande perda. Esse nunca foi o propósito do Senhor, de que nós achássemos que de nós mesmos nós tivéssemos alguma coisa. Mas que nós reconhecêssemos que tudo realmente é vindo Dele, e através da vida Dele em nós. Então é isso.
Discernimento espiritual é extremamente importante para nós no dia de hoje. Nós precisamos disso. Eu confesso que eu preciso disso tremendamente. Nós precisamos para que nós possamos sim viver uma vida que seja uma vida que agrada ao Senhor. E como é que a gente consegue isso através do exercício. Irmãos. Leia a Bíblia, faça oração, tenha comunhão com seus irmãos. Não deixemos de congregarmos. Essa vida, a vida do Senhor em você, a vida do Senhor nos seus irmãos. Essa é a realidade quanto individual quanto coletiva. Esse conjunto de coisas que o Senhor quer nos impulsionar, que o Senhor quer nos fazer ver adiante, para que Ele possa conseguir o propósito Dele, alcançar o propósito Dele em nós, tanto individual quanto coletivamente. Gostaria de concluir com uma oração.

Senhor nós te agradecemos porque o Senhor tem proposto alguma coisa tão maravilhosa para a nossa vida. Mas nós te agradecemos porque muito além de colocar um alvo, que naturalmente para nós seria inatingível, o Senhor tem dado em nós a vida do Senhor Jesus. Nós te damos graça por essa vida que está em nós. Nós te damos garça porque é através dela que o Senhor vai em nós alcançar o Teu propósito. Pedimos que o Senhor possa continuar falando aos nossos corações, e muito mais do que isso, que o Senhor venha nos fortalecer, para podermos nos exercitar, pessoalmente, na semelhança contigo. Que o teu propósito, que a pessoa do Senhor Jesus seja formada em nós, e por isso nós nos entregamos na sua mão. Cada um de nós aqui, pedimos que o Senhor venha alcançar o seu propósito na nossa vida, tanto individual, quanto coletivamente. Agradecemos ao Senhor pela maravilha da tua palavra. Em nome do Senho

Sem comentários: